Escorpiões voltam a ser encontrados e Saúde de Assis Chateaubriand alerta população

Estamos no verão e além dos cuidados com relação ao mosquito transmissor da dengue e outras patologias, o Aedes aegypti, a população chateaubriandense deve ficar atenta, pois vários escorpiões foram encontrados, em pontos diferentes do município, já que a estação com clima quente e chuvosa é propícia para o invertebrado.

Na semana passada a Vigilância Sanitária de Assis Chateaubriand foi informada que no cemitério municipal Jardim da Paz, haviam sido encontrados escorpiões. Os profissionais estiveram no local e capturaram os que foram encontrados. Em outras localidades pessoas informaram o surgimento dos escorpiões em residências e empresas no centro da cidade.

Diante destas informações o Secretário de Saúde de Assis Chateaubriand, Fábio Fantin Camilo, preocupado com o aparecimento dos escorpiões fez um alerta a população. “A orientação é para aqueles que vão fazer visitação ao campo santo para que possam prestar atenção e ficar atentos. Vale também para os servidores e os trabalhadores que lá atuam em construção ou reformas. Para a população em geral é sempre bom verificar os calçados e roupas, antes de fazer o uso dos mesmos, entre outras providências para evitar que acidentes ocorram, mas se acontecer deve procurar atendimento o quanto antes nas unidades de saúde”, disse Fábio.

Em Assis Chateaubriand em anos anteriores vários escorpiões amarelos (Tityus serrulatus) foram encontrados pelos chateaubriandenses. Ele é uma das mais de 100 espécies de escorpiões catalogadas no Brasil e é considerado um dos mais venenosos da América do Sul. Tem uma visão pouco desenvolvida, que é compensada por pêlos sensoriais que auxiliam na localização de suas presas.

ESCORPIÃO AMARELO – Ele vive em ambientes escuros e úmidos. Alimentam-se de baratas e outros insetos e é de hábito noturno. Pode ser encontrado em locais com entulhos e pedras. O escorpião amarelo se estabelece em lugares onde encontra os quatro A ‘s: acesso, abrigo, alimento e água. Eles podem se dispersar pelo transporte de madeiras, materiais de construção, móveis, vestimentas e qualquer outro material no qual estejam escondidos.

A melhor maneira de prevenção é com boas práticas. “Evitar o acúmulo de entulhos no quintal, fazer o manejo adequado do lixo e não deixar a vegetação ficar alta e não deixar tábuas e tijolos amontoados”, frisou o secretário.

ASSIS CHATEAUBRIAND