Inaugurado no Brasília o quarto Ecoponto de Cascavel

O Ecoponto inaugurado nesta quarta-feira (28) fica no bairro Brasília, em Cascavel. A estrutura é base de apoio para as famílias da região que vivem da reciclagem.

Com melhor estrutura para o trabalho, os coletores têm condições de aumentar o faturamento e, além disso, vão encontrar um ponto de apoio para o dia-a-dia. Eles podem contar com outros espaços funcionais como uma cozinha que dará condições dignas de fazer refeições no local.

O Ecoponto do Brasília tem capacidade para funcionar em três turnos de serviço, e possibilidade de inserir até 50 trabalhadores, processando 100 toneladas de material por mês.  

Na unidade acontece o recebimento dos resíduos recolhidos das residências, onde os coletores fazem a triagem, enfardam e em seguida destinam para a comercialização.

Para o prefeito Paranhos, a inauguração mistura sentimentos de esperança para os trabalhadores e certeza para a administração do município. “Os Ecopontos têm uma dimensão muito maior que uma simples inauguração. Isso significa sonhar, planejar, buscar parceiros, recursos e entregar”.

Para os coletores um futuro melhor. “A expectativa é muito boa com toda essa estrutura, é tudo novo. Eu já trabalhei na rua, sem local para separar o lixo, isso dá muita dignidade pra gente”, diz João Velozo Leal da Acamar, cooperativa que vai gerir as atividades dentro do Ecoponto.

O secretário de Meio Ambiente Nei Haveroth, diz que o investimento no Ecoponto “proporciona muito além de condições de trabalho e renda, os coletores terão equipamentos de segurança e orientações no funcionamento administrativo, com o acompanhamento do município”.

Cascavel tem quatro Ecopontos, Cascavel Velho, Brasília, Melissa, Santa Cruz, e a intenção é ampliar para mais regiões da cidade como parte do programa de educação ambiental da população. A meta é conscientizar mais pessoas sobre a necessidade de reciclar, diminuindo o impacto do lixo comum.  “Estamos em fase final de construção do EcoPonto do Quebec que deve ser inaugurado dentro de 30 dias”, ressalta o diretor de Meio Ambiente, Ailton Martins Lima.

O antigo Ecolixo, instalado na rua Manaus ainda neste ano será transformado em Centro Municipal de Educação Ambiental. Completando seis unidades em operação em Cascavel.

O barracão construído pelo município em parceria com a Itaipu recebeu investimento de R$ 865 mil, é equipado com esteiras, carrinhos, prensas, balanças, mesas e tem caminhão exclusivo para coleta seletiva de lixo.

São 520 metros quadrados de área construída, dois reservatórios para captação de água da chuva com capacidade para dez mil litros cada, cozinha, refeitório e banheiros.

Além da parte operacional, os agentes recebem treinamento com instrução ambiental.

O Ecoponto do Jardim Brasília fica na rua Noel Rosa esquina com Valmor Frasson.

MOEDA – Durante a inauguração, o prefeito Paranhos fez o anúncio de um anteprojeto de lei que será enviado à Câmara para ampliar a geração de renda aos coletores de Cascavel com a Moeda Ambiental “Planeta” que será lançada em breve no município após aprovação no legislativo. 

A família dos coletores de lixo poderá fazer a troca dessa “moeda” por produtos em diversas secretarias do município.  “Vão poder trocar por exemplo a moeda por material escolar na secretaria de Educação”, desconto de Iptu, entre outros benefícios que sejam possíveis para essas famílias.

PROMOVER – Paranhos também anunciou ajuda temporária de quatro meses com o Cartão Promover para os coletores inseridos nas cooperativas do município que se enquadram nas regras do programa, pelos meses de maio, junho, julho e agosto. O benefício de R$ 300,00 será para as famílias que vivem em extrema pobreza em Cascavel e sofreram impacto da pandemia com queda brusca na renda.

CASCAVEL