Mortes por Covid-19 caem 96% em Cascavel após vacinação

O boletim epidemiológico divulgado ontem (20) pela Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) traz o registro do primeiro óbito por Covid-19 em Cascavel em 2022. A paciente, uma mulher de 65 anos, morreu na quarta-feira (19) por complicações da doença. Desde o dia 23 de dezembro o vírus letal que assustou o mundo nos últimos dois anos não fazia vítimas fatais em Cascavel.

Os números comprovam que a principal arma contra o coronavírus é a vacinação, aliada a medidas não farmacológicas como os hábitos de uso de máscaras, distanciamento social e álcool gel.

Se for levar com consideração os 19 primeiros dias do ano passado, quando ainda não havia sido iniciada a vacinação, o número de óbitos foi reduzido em 96%. De 1º a 19 de janeiro de 2021, Cascavel registrou 25 óbitos por Covid-19, contra apenas uma morte no mesmo período deste ano.

“É claro que gostaríamos que ninguém tivesse morrido, mas os números falam por si só e mostram a importância da vacinação. Mesmo com os casos aumentando geometricamente com a variante ômicron, o número de internamentos e óbitos continua baixo”, afirma o Secretário Municipal de Saúde, Miroslau Bailak.

O aumento de casos levou a Secretaria Municipal de Saúde a mudar o fluxo, com todas as unidades urbanas atendendo no período da manhã apenas casos respiratórios. “Apesar do crescimento, os casos confirmados têm se mostrado leves para os vacinados”, destaca o secretário.

VACINÔMETRO – Há exatamente um ano, Cascavel dava início a vacinação contra a Covid-19 que trouxe um alento à população. A primeira pessoa a receber o imunizante em Cascavel foi a técnica de enfermagem Ducilene Daniel Batista, de 56 anos. Ela trabalha na linha de frente no Hospital Municipal de Retaguarda Allan Brame Pinho.

Até quarta, Cascavel já havia aplicado 575.174 doses da vacina contra a Covid-19. Desse total, 74.587 já haviam tomado as duas doses, ou dose única e o reforço.

CASCAVEL