Paraná Turismo implementa ações para superar impactos da pandemia

O turismo foi um dos primeiros setores a sentir o forte impacto econômico da pandemia da Covid-19. Os indicadores que deveriam ser positivos para o setor, seguindo a tendência de 2019, tiveram queda significativa por conta das medidas de isolamento necessárias para conter a doença, incluindo a suspensão de serviços não essenciais.

Até outubro de 2019, o Paraná apresentava o segundo o maior crescimento turístico do Brasil (5,4%), superando, inclusive, a média nacional (1,5%). No período, o Estado também teve um aumento de 23% de empresas que aderiram ao cadastro de prestadores de serviços turísticos (Cadastur), o que representa mais 1.183 registradas. O Estado também marcou presença em pelo menos 30 eventos do setor.

Em março deste ano, a Paraná Turismo, autarquia vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, iniciou trabalhos específicos visando a retomada da atividade. A primeira iniciativa foi firmar parcerias com as principais instituições envolvidas com o setor no Estado.

Como a inicial perspectiva de volta à normalidade em 90 dias não se confirmou, uma das formas encontradas foi o desenvolvimento do Projeto de Retomada do Turismo, que tem como premissa o turismo regional, com o mote Paraná Para o Paranaense.

As experiências em países que entraram na pandemia antes do Brasil indicavam que o turismo em áreas naturais, a uma distância de 200 quilômetros do mercado emissor, seria por onde reiniciaria a atividade, com pessoas viajando com seu grupo social, família ou amigos.

O secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, afirma que o Paraná tem muitas áreas que podem ser exploradas com o turismo de natureza. “Nós temos atrativos turísticos ligados ao meio ambiente e o que mais vai crescer no mundo é o turismo ligado aos grandes negócios da natureza”, disse.

Para o presidente da Paraná Turismo, João Jacob Mehl, os obstáculos impostos pela pandemia servem de alicerce para a construção de um novo modo de se trabalhar. “Com a pandemia pudemos comprovar a força dos empresários ligados ao turismo. Enquanto algumas portas se fecharam, outras foram se abrindo, fortalecidas e enriquecidas com muita disposição e inovações”, destacou.

RETOMADA – O projeto de retomada do Turismo no Estado envolve também o apoio para o cadastramento junto ao Selo do Turismo Responsável; a elaboração conjunta dos Manuais de Conduta Segura para enfrentamento da Covid 19; a estruturação das campanhas de promoção e divulgação do turismo nos 12 polos emissores mapeados com base nas regiões turísticas do Estado.

Para a temporada de verão, os servidores da autarquia passaram por capacitações para atender os veranistas e moradores em sete pontos de apoio, com informações sobre o turismo do Estado, além de segurança e prevenção à Covid-19 nas praias do Litoral, parques estaduais e na Ilha do Mel. Ao todo, 63 estudantes de Turismo e Hotelaria incorporam o quadro de profissionais para esse atendimento. A secretaria encerrou a seleção dos interessados neste mês.

Uma pesquisa realizada pela Paraná Turismo, em parceria com o Conselho Paranaense de Turismo, aponta que, apesar do período de pandemia, 72% dos pesquisados pretendem viajar até março de 2021, sendo que 94% deles desejam fazer viagens pessoais.

TRABALHO REMOTO – O presidente da Paraná Turismo destacou, ainda, que o uso da tecnologia foi importante para a realização dos trabalhos a partir do momento em que o distanciamento pessoal passou a ser imperativo, além de ter confirmado que no ano que no próximo a autarquia estará em uma nova sede.

“A tecnologia nos permitiu um permanente encontro virtual, estivemos mais perto de todas as regiões ouvindo, sorrindo, ou ainda chorando. Nos recriamos para uma nova jornada, já que o ano de 2021 é promissor”, completou Jacob.

Da AEN