São Paulo mostra interesse no modelo Aeromédico do Paraná

A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo (SP) está interessada no modelo Aeromédico Consamu/Governo do Estado/SESA, implantado em 21 de janeiro de 2014 e que somente na região Oeste do Paraná, já realizou perto de 3.150 atendimentos.

O helicóptero que atende a macrorregião Oeste é pioneiro no Estado e, desde então, outras quatro unidades foram disponibilizadas em pontos estratégicos espalhados pelo Estado:  Maringá, Londrina, Ponta Grossa e Curitiba. 

O serviço atende tanto vítimas de trauma como casos clínicos, além de transferências inter-hospitalares. Os traumas mais comuns são acidentes de trânsito, afogamentos e grandes queimados. Os casos clínicos principalmente Acidente Vascular Cerebral (AVC) e Infarto Agudo do Miocárdio (IAM)

Segundo o diretor-geral da Sesa, Nestor Werner Junior, desde a implantação do serviço no Estado, não houve nenhum óbito a bordo das aeronaves. “Nossas equipes são altamente treinadas para salvar vidas e graças à preparação e dedicação destes profissionais, o Paraná tem índice zero de mortalidade neste serviço”.

“É com grande alegria que recebemos essa notícia, até porque o Samu de São Paulo é o maior do País e o projeto piloto, hoje referência Nacional, foi realizado aqui em Cascavel. O modelo paranaense, que terceirizou as aeronaves de uma empresa especializada em helicópteros, é o mais econômico e eficiente em vigência, aumentando a disponibilidade do recurso para atendimento ao cidadão gravemente enfermo”, informa o diretor Médico do Samu Oeste, Rodrigo Nicácio.

CASCAVEL