Unidade de Transbordo de Resíduos Sólidos inicia operação

Seguindo a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei Federal n° 12.305), o município de Assis Chateaubriand suspendeu a utilização do aterro sanitário (lixão) para disposição final de resíduos sólidos urbanos domiciliares, classe II- A (não inerte), proveniente da coleta domiciliar.

A partir de agora iniciará a operação da Unidade de Transbordo de Resíduos Sólidos, composto por quatro contêineres com capacidade aproximada de quinze toneladas cada, onde todo resíduo disponibilizados na frente das residências serão coletados, descarregados nos contêineres, transportados e destinados em aterro sanitário particular fora do município, que atua dentro das normas ambientais.

Dessa forma, o município irá desembolsa a quantia de R$ 221,00 por tonelada, com estimativa de geração mensal de 616 toneladas mês, resultando o custo de R$ 136.136,00 mensalmente, consequentemente R$ 1.633.632,00 anual.

Conforme a Política Municipal de Resíduos Sólidos do Município de Assis Chateaubriand (Lei n° 3022), as segregações dos resíduos são de responsabilidade de ocorrer na fonte geradora, ou seja, a população é a responsável pela separação dos resíduos em orgânico/rejeito e resíduos recicláveis.

“Dessa forma, pedimos encarecidamente aos munícipes para estarem disponibilizando em frente das residências para coleta convencional somente o orgânico e rejeito, conforme cronograma de coleta. Quanto menos toneladas coletada de resíduos orgânicos e rejeitos, menor será a despesa com a destinação final ao cofre público, consequentemente teremos mais investimentos em saúde, educação, habitação, obras, meio ambiente, esportes e nas demais áreas do Município”, pontuou o prefeito Valter Aparecido Souza Correia, Valtinho.

“Desde quando o prefeito Valtinho assumiu, já solicitou as providencias em relação ao assunto e o que pedimos é que a população faça a sua parte fazendo a separação correta dos resíduos”, destacou o Secretário de Agricultura, Meio Ambiente e Serviços Urbanos, Alessandro Bahia Nunes.

ASSIS CHATEAUBRIAND