Vereadores questionam Executivo sobre Biogás produzido no aterro sanitário

Buscar outra matriz energética ou ao menos utilizar a matéria que já existe para produção de energia em Foz do Iguaçu é um caminho necessário e viável. Pensando nisso, a Câmara cobra informações ao Executivo sobre a quantidade de biogás obtido por meio da decomposição do aterro sanitário. A iniciativa do requerimento 330/2021 foi de autoria dos vereadores do Kalito (PSD) e Valdir de Souza “Maninho” (PSC). A ideia é de que a Prefeitura busque estudos para identificar e compartilhar melhorias para o meio ambiente.

A proposição defende que além do Biogás ser decomposição de matéria orgânica, ele se torna mais limpo que o natural, tirando da natureza materiais que lavariam anos para se decompor, tornando-os ambientalmente corretos.

“Eu já havia feito uma indicação anteriormente para que o Executivo utilizasse esse gás que é produzido e está sendo jogado fora. Depois disso, pensamos que talvez o município possa fazer parcerias, ver com o PTI para ver medir a quantidade de gás está sendo gerado ali e de que forma está sendo utilizado. Aí, sim, poderíamos propor algo mais específico”, defendeu o vereador Kalito, um dos autores do requerimento.

O Biogás seria uma fonte de energia mais barata e sustentável. O gás metano que é produzido no aterro ainda não é muito aproveitado. Quando da realização da indicação sugerindo a reutilização do gás, o vereador apontou que fosse dada destinação para a matéria que está sendo desperdiçada no momento. O requerimento foi aprovado e encaminhado para as autoridades competentes.

FOZ DO IGUAÇU