Acompanhamento especializado proporciona treino seguro e eficaz

A prática de atividade física é fundamental para manter o corpo saudável e a mente arejada. Durante a pandemia, em alguns períodos, as academias de ginástica fecharam as suas portas obedecendo os decretos municipais e estaduais para evitar aglomeração e a proliferação do novo coronavírus (Covid-19). Com a flexibilização, aos poucos os estabelecimentos voltaram com a atividades seguindo os protocolos de segurança orientados pelas autoridades em Saúde.

Por ser um ambiente bastante frequentado, a higiene do local e dos aparelhos utilizados nos treinos sempre é questionada, ainda mais neste momento. O personal trainer especializado em Treinamento Clínico Personalizado, Carlos Dias, enfatiza que em qualquer segmento de exercício físico, como uma academia convencional, um estúdio de personal, academias de lutas e natação e até mesmo clínicas de treinamento personalizado, a higienização e assepsia constante dos aparelhos e materiais utilizados pelos alunos é imprescindível para garantir a segurança e higiene do espaço.

“A vigilância sanitária do município não libera o Alvará de funcionamento se não está tudo dentro das normas que exigem a utilização de álcool 70, limpeza constante dos aparelhos e equipamentos utilizados pelos alunos, uso de flanelas individuais para cada aluno, entre outras normas que já vem sendo utilizadas há décadas”.

TREINO ESPECIALIZADO – Mesmo com todos os cuidados adotados nas academias, há aqueles que optaram por treinar em casa com aulas adaptadas pela internet. Dias esclarece que a prática de exercício físico sem o acompanhamento presencial de um profissional qualificado pode oferecer diversos riscos como uma lesão provocada por um movimento errado. “Cada indivíduo tem suas particularidades e o que serve para um, não serve para o outro, por isso a importância de estar sempre ao lado de um profissional qualificado e especializado para seu caso”.

Preocupadas com a qualidade dos treinos e com a falta do profissional especializado, muitas pessoas optaram pelas assessorias on-line. Carlos Dias pontua que a busca foi maior no início da pandemia e teve uma queda após três meses. De acordo com o personal, quem buscou essa forma de treino se sentiu desmotivado por não ter um profissional ao seu lado. “Em relação as pessoas pertencentes ao grupo de risco da Covid-19, a procura foi maior, especialmente, em atendimento a domicílio quando foi liberado”.

BENEFÍCIOS – O exercício físico orientado por um profissional especializado na área trará inúmeros benefícios para o organismo. Dias cita que a prática regular com intensidade moderada estimula a produção do Linfócito T (célula que dá origem aos Linfócito B), principal glóbulo de defesa do organismo para combater invasores como bactérias e vírus. “Este glóbulo de defesa ajuda a combater os vírus e outros invasores, também possuem um papel importante para combater do vírus Covid-19”.

O profissional enfatiza que além dos exercícios com intensidade moderada nessa época de pandemia, é importante trabalhar sempre os exercícios que aumentam a capacidade cardiorrespiratória para o organismo receptar e suprir os órgãos com mais O² (Oxigênio). “Quando o indivíduo é infectado pela Covid-19, um dos principais locais do corpo a serem afetados são os Alvéolos Pulmonares, onde acontece a Hematose (troca Gasosa do O² para o CO², que são as toxinas. Com tudo, vale ressaltar que um indivíduo sedentário não utiliza 100% da sua capacidade Pulmonar”, salienta.

Dias explica que o pulmão direito é divido em 3 Lobos (partes) e o pulmão esquerdo em 2 Lobos, onde, quanto maior a capacidade respiratória do pulmão, mais oxigênio o organismo recebe para sua funcionalidade. “Se o vírus atingir um determinado Lobo, tem os outros para suprirem a troca gasosa, amenizando assim o risco de ter uma pneumonia, que é a principal causa para utilização do respirador mecânico, que serve para levar oxigênio para os órgãos”, esclarece o profissional.

Outro benefício apontado é a suspensão, em alguns casos, de medicamentos pertencentes ao grupo dos anti-inflamatórios não esteriodais, especialmente diabéticos, controlando a doença com exercício físico regular e de intensidade moderada.

SEGURANÇA – E para manter a rotina de treinos com segurança, Dias reforça que o aluno deve observar se o local é arejado, com ventilação, se alunos e professores mantém o espaço e os equipamentos limpos e deve seguir o distanciamento mínimo entre outros integrantes. “Hoje as academias devem restringir o número de alunos por hora, portanto, não recomendo que vá treinar em horários com a lotação máxima de alunos por hora, pois infelizmente algumas academias ainda não aderem as normas dos decretos. Lavar as mãos constantemente com água e sabão também é uma orientação válida e eficaz para todos”, finaliza Dias.

Da Redação

TOLEDO