Com 2,7 milhões de testes, Paraná mantém liderança nacional na detecção da Covid-19

O Boletim Epidemiológico Covid-19 do Ministério da Saúde nº 62, de 13 de maio de 2021, aponta que o Paraná mantém a liderança nacional proporcional em testagem RT-PCR, considerado padrão ouro pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para detecção do vírus Sars-CoV-2, responsável pela Covid-19.

O documento mostra que o Estado realizou mais de 2,7 milhões de exames desde o início da pandemia. O número corresponde a cerca de 23,8% da população do Paraná, estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 11,5 milhões de pessoas. No entanto, uma mesma pessoa pode ter feito mais de um teste.

O Paraná realizou 2.751.610 exames, atrás apenas de São Paulo em números absolutos (3.623.703), mas proporcionalmente à frente de São Paulo e de outros estados mais populosos como Minas Gerais (749.282), Rio de Janeiro (1.493.253) e Bahia (1.210.396).

“Desde o início da pandemia a estratégia do Paraná em testar em massa tem auxiliado para um diagnóstico mais rápido e preciso da doença, priorizando a utilização do padrão ouro que é o RT-PCR. Com isso as pessoas podem iniciar imediatamente o isolamento e também um tratamento para a doença”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

RECORDE – Esse resultado só foi alcançado em função da parceria com a Unidade de Apoio ao Diagnóstico da Covid-19, implantada pelo Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP) em abril de 2020, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) do Rio de Janeiro e o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar).

O laboratório ultrapassou nesta semana a marca de 2 milhões de testes RT-PCR. Esta foi a primeira central de testagem de alto processamento do Brasil e a unidade que mais realizou testes até agora em todo o País.

“A parceria com o IBMP possibilitou que o Estado ampliasse a capacidade de testagem e, sem dúvidas muitas, vidas puderam ser salvas com a agilidade destes resultados”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

A Unidade opera com capacidade de realização de 11 mil testes por dia e, para dar conta da demanda, foram contratados aproximadamente 140 profissionais que se revezam em três turnos para manter o laboratório em funcionamento 24 horas por dia, sete dias por semana.

A Unidade iniciou as operações com capacidade de processamento de 1 mil testes/dia. Com a instalação de oito novas máquinas, em junho (primeiro pico da pandemia), a capacidade de processamento foi ampliada para 5 mil testes/dia, e com a instalação de mais duas máquinas de ultra processamento, em janeiro de 2021, atingiu a capacidade de 11 mil testes/dia.

As amostras chegam à Unidade por meio do Laboratório Central do Estado (Lacen-PR), das 22 regionais de saúde do Paraná e também pelo município de Curitiba. Os resultados são disponibilizados no Sistema GAL do Ministério da Saúde em até 48 horas. Embora a maior parte das amostras analisadas seja do Estado do Paraná, a Unidade também processou testes para outros estados de forma emergencial.

CAPACIDADE – O Laboratório Central do Estado (Lacen), que anteriormente concentrava a realização dos exames com uma média de 120 testes/dia, passou a 600 testes/dia ainda no início da pandemia no Paraná. A unidade coordena as ações de testagem do Paraná e também passou por uma grande reformulação para atender as estratégias de saúde desde março do ano passado.

Da AEN