Covid-19: Macrorregional Oeste atingiu mais de 84% de ocupação nos leitos de UTI

A taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Macrorregional Oeste totalizou 84,13%, de acordo com os dados divulgados na manhã de quarta-feira (17) pelo Consórcio Intermunicipal Samu Oeste – Consamu. Do total de 208 leitos de UTI existentes para atender pacientes com Covid-19, 175 estavam ocupados.

Os dados ainda mostram a existência de uma demanda reprimida de cinco pessoas, que aguardavam liberação para transferência. Esse índice é considerado o maior registrado em fevereiro deste ano. Neste mês, a menor taxa de ocupação dos leitos de UTI foi de 73% registrada no último dia 8.

Outro dado que chama a atenção é que dos 13 hospitais que compõem a Macrorregional Oeste, cinco atingiram a ocupação máxima. Na 7ª Regional de Saúde de Pato Branco, dos quatro hospitais com leitos de UTI para atender os pacientes com Covid, três estavam com a ocupação em 100%; são eles: Policlínica (3), Pelizzari (10) e Instituto São Rafael Chopinzinho (10). Em Issal, a capacidade total é de cinco leitos e três estavam com internamentos.

O Hospital do Coração (Salete), localizado na 10ª Regional de Saúde de Cascavel, também chegou a ocupação máxima, ou seja, os dez leitos de UTI estavam ocupados. Na 9ª Regional de Saúde de Foz do Iguaçu, o Hospital Municipal também atingiu a sua capacidade total. Os 50 leitos de UTI estavam com pacientes.

ATENÇÃO – A Macrorregional Oeste ainda é composta pela 8ª Regional de Saúde de Francisco Beltrão e 20ª Regional de Saúde de Toledo. No município, na Associação Beneficente de Saúde do Oeste do Paraná (Hoesp), mantenedora Hospital Bom Jesus, a taxa de ocupação dos leitos de UTI chegou a 79%. Dos 24 leitos, 19 estavam ocupados. Em Assis Chateaubriand, na Associação Hospitalar Beneficente Moacir Micheletto, 18 pessoas estavam internadas em um leito de UTI na última quarta-feira. A unidade possui capacidade para atender 28 pessoas; com isso, a taxa de ocupação chegou a 64%.

De acordo com o diretor da 20ª Regional de Saúde de Toledo Alberi Locatelli, a situação da região não é considerada de desespero, porém é necessário a população ficar em alerta e seguir as orientações das autoridades em Saúde. “A Regional de Saúde possui alguns pacientes que estão na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou em hospitais menores e aguardam a liberação de uma vaga”, afirma ao complementar que Todos os casos são regulados pelos médicos da Central e eles usam critérios médicos.

Locatelli também alerta que a queda da taxa de ocupação registrada na Regional, assim como na Macro, nos últimos dias, foi o reflexo do registro de óbitos. Ele cita como exemplo a 20ª Regional de Saúde; em três dias, sete óbitos foram confirmados e todos em decorrência da Covid-19. “Esses óbitos são de Toledo”, lamenta o diretor.

Ele menciona que todas as pessoas devem seguir as recomendações, como manter o distanciamento social, o uso da máscara e álcool em gel, lavar as mãos, evitar aglomeração, entre outras medidas. Desta maneira, será possível evitar a proliferação do novo coronavírus (Covid-19) e também o seu contágio.

Da Redação

TOLEDO