Covid-19: redução de complicações e óbitos mostram eficácia da vacina

Quase seis meses após o início da vacinação contra a Covid-19, o município de Toledo já vacinou 61.486 pessoas com a primeira dose e 3.086 com a dose única, segundo dados do Vacinômetro contabilizados até a última segunda-feira (12). As informações apontam que o município está alcançando a marca de quase metade da população com pelo menos uma dose ou a dose única do imunizante.

Há ainda 17.776 pessoas imunizadas com a segunda dose da vacina contra a Covid-19. Segundo dados da Secretaria da Saúde, dentro deste grupo estão os trabalhadores da área da Saúde e os idosos de 70 anos ou mais. Atualmente são vacinados com a segunda dose os idosos com idades entre 60 a 69, gestantes e puérperas e uma parcela das pessoas que fazem parte do grupo trabalhadores de forças de segurança e salvamento.

Com o avanço da campanha de vacinação, o médico e diretor da Secretaria da Saúde Fernando Pedrotti cita já é possível identificar a eficácia e a proteção das vacinas. “Observa-se claramente uma importante redução no número de pacientes com complicações e no número de pacientes que evoluíram para óbito quando acometidos com Covid-19, especialmente na população idosa acima dos 70 anos de idade”.

PROTEÇÃO – Embora os dados epidemiológicos apontam essa redução de pacientes mais idosos que evoluíram para óbito, outra informação chama a atenção nas últimas semanas. “Nós observamos que inclusive os óbitos ocorrem em uma idade mais jovem, na maioria das vezes. Na semana passada tivemos uma frequência de óbitos expressivas nas idades entre 40 e 50 anos”, complementa o médico.

A vacina contra a Covid-19 também tem mostrado eficácia na redução da população internada em leitos de enfermaria e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O chefe da 20ª Regional de Saúde de Toledo (RS), Alberi Locatelli, comenta os dados das últimas semanas mostram que o perfil da população internado é de pessoas que ainda não completaram o ciclo da vacinação, isto é, não receberam a duas doses do imunizante. “Em relação a população já vacinada, o índice de internados tem caído. Isso mostra a eficácia da vacina e os primeiros resultados positivos. Porém, ela não garante que a pessoa não vá pegar o vírus. A vacina protege para que a doença não seja de forma mais grave”.

Apesar das quedas nas taxas de ocupação dos leitos hospitalares, Locatelli enfatiza que o cenário não é tranquilo. “Estamos em uma queda bem razoável. Já chegamos a ter 49 pessoas esperando por um leito de UTI e agora a fila de espera está zerada, mas ainda não é motivo de comemoração. Precisamos continuar na luta contra essa doença”, salienta o diretor da 20ª RS.

ESQUEMA DE VACINAÇÃO – Atualmente, são aplicadas no município de Toledo quatro vacinas: Coronavac, AstraZeneca, Pfizer e Janssen. A separação do lote com as doses é realizada pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). O médico e diretor da Secretaria da Saúde Fernando Pedrotti explica que as doses são dispensadas de acordo com o tempo de evolução e as vacinas são distribuídas igualitariamente nos três pontos de Toledo: Centro de Revitalização da Terceira Idade Wilson Carlos Kuhn (Certi Pioneiro), Centro de Revitalização da Terceira Idade Ernesto Dall’óglio (Certi Coopagro) e Ginásio de Esportes Hugo Zeni. “Devemos seguir as recomendações da Sesa e do Ministério da Saúde”, enfatiza.

EFICÁCIA – A Sesa afirma que todas as vacinas são seguras e eficazes. Independente da tecnologia utilizada, esses imunizantes foram testados, tiveram sua eficácia comprovada por meio de estudos, avaliados e reavaliados por cientistas, e são aplicados em larga escala no mundo todo.

Na última segunda-feira (12), o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, falou que a variante delta do coronavírus será predominante no mundo ‘em breve’. Segundo levantamento da agência de saúde das Nações Unidas, pelo menos 104 países já registram casos de infecção por esta variante do coronavírus mais transmissível.

Esta informação, acaba gerando preocupação em relação a eficácia das vacinas as novas variações do coronavírus.

No entanto, Pedrotti pontua que “os primeiros estudos mostram que parece haver uma pequena redução na eficácia, mas as vacinas são eficazes de maneira geral e todas elas se mostram eficazes contra as variantes. São trabalhos que ainda estão sendo feitos. O esquema de vacinação é adequado diante do conhecimento do presente momento. É importante ter em mente que todas as vacinas possuem eficácia contra as variantes presentes hoje”.

PROTOCOLO – A 20ª Regional de Saúde de Toledo espera receber até o final da semana um novo lote de vacinas contra a Covid-19. Na última remessa recebida, o quantitativo de imunizantes da Coronavac foi pequeno para distribuir entre os 18 municípios que fazem parte da área de abrangência. Porém, o chefe do órgão Alberi Locatelli explica que a destinação da vacina é realizada conforme instrução da Sesa.

As 911 doses da Coronavac que chegaram na última remessa, dia 9 de julho, são para aplicação de primeira dose. Com um intervalo mais curto entre a primeira e a segunda dose (três semanas), ele afirma que a segunda dose está garantida pela Sesa. “A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) tem reservado o lote com a segunda dose dessas vacinas que será encaminhado posteriormente às Regionais próximo a data da aplicação desta vacina.

Mesmo com o avanço da campanha de vacinação, Locatelli reforça que os cuidados na prevenção da Covid-19 não podem ser esquecidos. Manter a higiene das mãos, o uso de máscaras e o distanciamento social são importantes. “E em relação a vacina, a pessoa estará protegida só com o esquema vacinal completo”, conclui.

Da Redação

TOLEDO