Quatro Pontes amplia isolamento social para diminuir transmissão do coronavírus

Quatro Pontes amplia isolamento social para diminuir transmissão do coronavírus

Preocupados com a situação da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) em Quatro Pontes, os membros do Comitê Gestor do Plano de Prevenção e Contingenciamento em Saúde Covid-19 se reuniram, ontem (15), na sala de reuniões da prefeitura, ante a presença do prefeito João Laufer. Na ocasião, foi exposto e discutido sobre o aumento de casos no Paraná, região Oeste e no município. Diante disso, colocou-se em pauta o isolamento de pessoas positivadas, suspeitas e/ou que aguardam resultado do exame, medida que propõe evitar o contágio de um número maior de munícipes, considerada, assim, essencial na prevenção, visto que é a única maneira de travar a propagação do vírus.

Conforme a enfermeira do Departamento da Vigilância Epidemiológica, Maíra Cristina Risse, na data de ontem o município registrava 26 pessoas no aguardo de resultados e outras 17 ativas. “São casos confirmados e que precisam estar em isolamento, a fim de se evitar que outras pessoas sejam contaminadas a partir do contato. Além disso, as pessoas suspeitas ou no aguardo de resultado também devem cumprir o isolamento, pois é a medida que temos para frear o aumento de casos no município. Não temos a vacina e nenhuma medicação com eficácia comprovada, porém, entendemos que com o isolamento vamos controlar um avanço expressivo de casos nos próximos dias. Os frutos dessa medida serão colhidos daqui duas semanas”, explica.

Ela destaca: “Estamos a nove dias do Natal e a poucos dias da virada de ano. São datas que temos o hábito de se reunir com a família para comemorar. Foi um ano difícil para todos, de aprendizado e tivemos que nos reinventar de muitas formas. Se medidas de controle não forem tomadas agora, teremos que passar as duas datas em isolamento e não é isso que queremos. Então, seguimos ampliando o isolamento. Quem é contato e não tem sintomas é isolado porque tem o período de incubação, chamado de janela imunológica do vírus, ou seja, 14 dias para desenvolver algum sintoma, sem contar que muitas pessoas são assintomáticas”.

Leitos

O estrangulamento na viabilidade de leitos em municípios pertencentes à 20ª Regional de Saúde é outra preocupação da Secretaria de Saúde, segundo Maíra. “A atenção está voltada para a pandemia, mas não temos mais leitos disponíveis para tratar a Covid-19 na nossa região. Quando se chega numa situação dessas, as cirurgias são canceladas, pois os centros cirúrgicos têm respiradores e podem ser utilizados como alternativa no momento necessário. Inclusive, isso foi anunciado pelo Governo do Estado do Paraná e é válido desde o dia 1º. Paralelo, há poucos profissionais disponíveis para trabalhar com o Covid-19 e que não estão exaustos e/ou adoecidos pelo processo da pandemia”, enfatiza.

A enfermeira observa ainda que é de suma importância que as orientações repassadas aos pacientes sejam cumpridas. “Colocamo-nos no lugar de quem precisa trabalhar e de empresários com funcionários afastados, mas o isolamento é a única medida de controle que temos nesse momento. Fora isso, continue mantendo o distanciamento, ambientes bem arejados, lave as mãos com água e sabão frequentemente, use álcool gel e a máscara precisa ser usada corretamente, pois inibe o contágio na propagação das partículas de saliva ou expiro”, ressalta.

Da Assessoria