Piloto de 19 anos morre em acidente com aeronave experimental

Francielly Hirata

Por volta das 20h de domingo o avião caiu em uma lavoura de soja em Sol Nascente

Por volta das 20h de domingo o avião caiu em uma lavoura de soja em Sol Nascente

Um jovem de 19 anos, morador de Cascavel, morreu na noite de domingo (6) em um acidente aéreo em Toledo. Vitor Augusto Gunha da Costa pilotava uma aeronave experimental – um Super Petrel LS, prefixo PU-PEK, anfíbio -, havia decolado do Aeroporto Luiz Dalcanalle Filho e seguia para Cascavel, quando o avião caiu em uma área de soja na comunidade de Sol Nascente, próximo ao aeroporto. As causas do acidente ainda estão sendo apuradas pela Polícia Civil.

De acordo com o administrador do aeroporto de Toledo, Antonio da Silva Almeida, o rapaz e seu pai decolaram de uma pista privada de Cascavel – cada um em um aeromodelo – para realizarem voos esportivos. Eles não pousariam em Toledo, mas as condições do tempo inviabilizaram o retorno para Cascavel e tiveram que aguardar na cidade vizinha.

Quando o tempo melhorou os dois decolaram de Toledo para Cascavel, a princípio iam para a mesma pista privada que haviam decolado inicialmente. O planejamento do vôo é de responsabilidade do piloto, os dois consultaram as condições e foram, primeiro o pai e depois o rapaz que sofreu o acidente. A decolagem foi dentro da normalidade. O piloto e avião possuíam toda a documentação necessária, inclusive carteira de habilitação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), indica. O jovem possuía carteira de piloto desde janeiro de 2014.

O administrador conta que momentos depois o pai voltou com a sua aeronave informando que havia ocorrido o acidente. Os bombeiros foram acionados para fazer as buscas, localizaram a área onde ocorreu a queda e constataram o óbito do rapaz.

No local do acidente, moradores contam que por volta das 20 horas ouviram aviões sobrevoando a área e perceberam que um deles havia parado o motor. Mas, a princípio não me importei porque aqui sempre tem o pessoal praticando esporte aéreo com avião de pequeno porte e fazem isso com frequência, mas um vizinho viu quando o avião parou de funcionar, embicou e caiu, relatou Rosane Scheid.

Ela afirma que um pouco mais tarde os pais do rapaz apareceram em sua casa pedindo para levá-los ao local do acidente. A vizinha recorda que o pai contou que seguia na frente do filho, mas mantinha comunicação pelo rádio, quando ele pediu socorro porque estava caindo. Quando chegamos foi muito triste, a mãe estava inconformada, porque o filho já havia sofrido um acidente no Dia Das Mães, mas sobrevivido porque caiu na água, relata.

 

INVESTIGAÇÃO

O administrador do aeroporto de Toledo realizou todo o procedimento necessário no caso de acidente aéreo. Almeida informa que o Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos foi informado, mas neste caso, por se tratar de aeronave experimental a informação serve apenas para estatísticas. Porque a investigação é feita pela Polícia Civil, detalha.

Ele afirma que todas as informações já foram repassadas para a Polícia Civil. De acordo com a Polícia Civil, peritos da criminalística de Cascavel estiveram no local. O laudo ainda será emitido para apurar as causas do acidente.