PM utiliza caminhão simulador para instrução de tiro

Policiais militares que trabalham na Companhia de Comandos e Serviços (CCS) e nas diretorias da PM estão passando por instruções de tiros no caminhão de simulador da Polícia Civil do Paraná. Eles foram divididos em turmas e participam dos exercícios no Quartel do Comando-Geral da Polícia Militar do Paraná, em Curitiba. As atividades começaram na segunda e seguem até esta sexta-feira (26).

De acordo com o coordenador da instrução, major Paulo Renato Aparecido Siloto, a instrução de tiro faz parte de um cronograma estabelecido pelo Comando-Geral da corporação. “Esses policiais já tiveram instruções de técnica de abordagem, tática de confronto armado, tiro e de Atendimento Pré Hospitalar (APH), e agora, finalizando, com o emprego do simulador de diversas situações reais, cedido temporariamente pela Polícia Civil”, explicou.

“A Polícia Civil ceder esse equipamento para a Polícia Militar mostra o comprometimento da Secretaria de Segurança em levar mais segurança para a população, pois são forças coirmãs trabalhando em conjunto e mostrando a integração para buscar maior qualificação e aperfeiçoamento de seus profissionais. A integração é muito importante nesse processo”, disse o major Siloto.

Ele acrescenta que esses policiais militares estão exercendo atividades administrativas, porém, a qualquer momento podem ser empregados no trabalho operacional. “Esses policiais passarão por diversas situações e terão que reagir e fazer frente. Por isso a capacitação continuada do militar estadual para trazer esse conhecimento, essa proximidade com a realidade, para que eles possam, em qualquer situação, ter a sua capacidade de resposta pronta e atualizada”, complementou.

Segundo o major Siloto, o caminhão de simulador de tiros permanece durante toda semana no Quartel do Comando-Geral para que não ocorram aglomerações e que todos os policiais possam fazer os exercícios com calma, tendo assim maior aproveitamento. O veículo possui duas salas e em cada uma é possível desenvolver o treinamento com duas pessoas. Cada rodada tem a duração de 40 minutos, incluindo exercícios de estande de tiro, memória muscular e de tomada de decisão.

Bruna Roberta Mayer, investigadora, operadora do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e instrutora do curso de atualização de armamento e tiro, explicou como funciona o caminhão. “Ele é um complemento para as instruções reais, um equipamento que, além de você treinar o policial individualmente, o armamento utilizado nele é real. Podemos trabalhar correções e diversas situações que podem acontecer durante o trabalho policial”.

“Esse caminhão é uma inovação que veio para complementar os treinamentos já existentes. O simulador não substitui o tiro real, porém ele é um complemento para treinar postura, empunhadura e o policial estará em área confortável para fazer tudo isso com calma”, complementou a instrutora Bruna.

O sargento Carlos Augusto de Lima Dias participou da primeira turma e, segundo ele, o treinamento tem um resultado positivo. “Os vídeos retratam muito bem a realidade e foram de grande importância para a atividade operacional. Mesmo estando, no momento, no setor administrativo, sempre estamos sendo empregados nas ruas e o conhecimento técnico e tático, com certeza, serão aplicados na nossa atividade fim”, disse.