A cada 100 pacientes com Covid-19 em Toledo, um pode evoluir para óbito

De acordo com o Notifica-Covid/Sivep-Gripe, a taxa de letalidade do novo coronavírus estava em 0,98%, em Toledo, até a última segunda-feira (11), essa informação foi apresentada pela secretária de Saúde médica Gabriela Kucharski, na terça-feira (12), na coletiva com a imprensa.

Na análise epidemiológica da Covid-19, Gabriela explica que a cada 100 pacientes, um pode evoluir para óbito. O dado é menor em relação a outros países, que está em torno de 2,5%.

Até o dia 11 de janeiro deste ano, a Secretaria de Saúde registrou nove óbitos e 865 novos casos. Em dezembro de 2020, foram 22 mortes em decorrência ao novo coronavírus e 2.429 casos confirmados, mas desconsiderando 252 casos divulgados naquele mês e que são retroativos (ocorreram de julho a dezembro de 2020).

A secretária ainda demonstrou que o número de casos chegou a 563 e foram registrados oito óbitos na última semana epidemiológica (3 a 9 de janeiro), em Toledo. Os dados da Sivep-Gripe e Notifica-Covid apontam 11 internações hospitalares em Toledo, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), devido a Covid-19 até o último dia 11. Em dezembro de 2020 totalizou-se 75 internações.

Sobre os atendimentos de pessoas com sintomas respiratórios no Pronto Atendimento Municipal (PAM), os números são preliminares em janeiro. Porém existe uma ascendência na curva. “Os dados são reflexos dos feriados do final de ano. A equipe atende em torno de 200 a 220 pessoas por dia”, salienta Gabriela.

LEITOS – Outro fator pontuado pela secretária é a ampliação do número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na Macro Região Oeste de Saúde. Ele ampliou 2,6 vezes mais leitos ao considerar o começo da pandemia. No mês de março era 71 leitos de UTI na Macro Região e em janeiro ampliou para 190. A Macro Região Oeste de Saúde é composta por cinco Regionais: Toledo, Cascavel, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão e Pato Branco.

A taxa de ocupação de leitos exclusivos Covid-19 em dezembro do ano passado foi de 86,9% e em alguns momentos chegou a 96%. Em janeiro de 2021, a média de ocupação leitos de UTI está em 76,4%.

Gabriela afirma que as pessoas precisam compreender a existência de um trabalho efetivo e contínuo para aumentar o número de leitos. “Atualmente, não existe estruturação física ou pessoal capacitado para assumir leitos de UTI no município. No entanto, este trabalho é contínuo”.

Na oportunidade, o prefeito Beto Lunitti recordou que antes da posse manteve contato com o deputado estadual Marcel Micheletto e ele colocou à disposição de Toledo mais dez leitos de UTI. “Nós entramos em contato com a superintendente do Hospital Bom Jesus Zulnei Bordin, mas ela declinou, pois falta estrutura física e profissional”.

Ele menciona que os profissionais em Saúde, tanto da rede privada como da pública, se dedicam de forma integral ao tratamento dos pacientes com Covid-19. “Eles estão naturalmente exaustos desse trabalho; estão fisicamente cansados e emocionalmente afetados. Os organismos públicos e privados, do ponto de vista da proteção da vida do cidadão, fazem a parte que nos compete. Nós apelamos a população que tenham todos os cuidados”.

A médica Gabriela ainda pontuou que os pacientes de Toledo, preferencialmente, são encaminhados para leitos de UTI em hospitais da 20ª Regional de Saúde. Atualmente, são dois: Associação Hospitalar Beneficente Moacir Micheletto, em Assis Chateaubriand e Associação Beneficente de Saúde do Oeste do Paraná (Hoesp), mantenedora Hospital Bom Jesus, em Toledo.

AÇÕES – Diante do cenário epidemiológico da Covid-19 no município, a Secretaria de Saúde programa algumas ações, como a abertura de mais duas Unidades Sentinelas. Ou seja, são locais para atendimentos exclusivos de pessoas com sintomas sugestivos da Covid-19. As Unidades Sentinelas serão abertas nas Unidades Cosmos e Panorama. A Unidade de Cosmos vai atender de domingo a domingo e a do Panorama de segunda a sexta. Os horários de atendimentos de ambas são das 7 horas às 19 horas, com dois médicos.

Outra ação refere-se ao desenvolvimento de um aplicativo. Os departamentos em Gestão em Saúde e Informática desenvolvem um aplicativo que utiliza os dados diretamente do Notifica Covid-19.

Gabriela explica que o aplicativo está em teste e, provavelmente, até o final da semana, a Secretaria de Saúde terá o primeiro perfil epidemiológico de Toledo com os novos dados. “Na maneira anterior existia um atraso de cerca de 12 dias na realidade dos dados. Agora, eles serão praticamente em tempo real. Assim, teremos uma informação de maneira mais atualizada da disseminação do coronavírus”.

Da Redação

TOLEDO