Aeroporto de Toledo apresenta estudo para a retomada dos voos comerciais

O Aeroporto Municipal Luiz Dalcanale Filho está sem operações de voos comerciais desde o dia 23 de março por conta da pandemia da Covid-19. Além de Toledo, outros municípios foram impactados pela decisão. Gradativamente, a Azul Linhas Aéreas está retomando os voos.

A cidade vizinha Cascavel entrou novamente na rota da companhia na última segunda-feira (14), no entanto a retomada das operações no Aeroporto de Toledo ainda não está programada.

Em nota, a assessoria de imprensa da Azul Linhas Aéreas informa que “diante das incertezas geradas com relação à desaceleração da pandemia e da retomada econômica, a Azul tem mantido uma malha aérea mais abrangente desde julho, de forma a poder monitorar as demandas e recuperar a oferta com mais assertividade”.

No documento, a companhia acrescenta que “tem a expectativa de retomar a maior parte de sua malha ao longo do segundo semestre, mas só será possível definir quais cidades voltarão a receber voos à medida que a empresa consiga ter melhor visibilidade do comportamento do cliente e da economia ao longo dos meses restantes deste ano. No entanto, por ora, não há previsão de retomada das operações em Toledo”.

ANÁLISE DE MERCADO – Para acelerar a retomada dos voos comerciais em Toledo, o gestor do Aeroporto Luciano Puzzi comenta que foi realizado um estudo da demanda do município e região e encaminhado a companhia Azul para análise. Também foi realizado um pedido formal para a possibilidade de reabertura das vendas de passagens no site da companhia para que em outubro fosse disponibilizado para Toledo, com o retorno das operações em novembro.

“Fizemos todo o levantamento desde o início das operações nesse documento. Evidenciamos a área de abrangência e de influência do Aeroporto, histórico de passageiros, taxa de ocupação do ATR-72 em operação em Toledo, comparativos de rotas com outros aeroportos da região Sul, seja por similaridade ou proximidade, pesquisa junto aos consumidores para a retomada dos voos e outros dados estatísticos”, salienta.

Puzzi conta que o estudo destaca a consolidação da rota Toledo-Curitiba, bem como uma crescente demanda de partidas e chegadas pelo Aeroporto de Toledo, o qual confirma o potencial local e regional da aviação no município.

“Estamos inteiramente prontos para ajudar alavancar nessa retomada da aviação brasileira. A Azul nos respondeu que estão analisando cada detalhe e vivenciando cada momento nessa retomada e com os ‘pés no chão’. O certo é que Toledo está no radar da Azul e esperamos tão breve o retorno por aqui”, cita o gestor ao finalizar que a empresa não solicitou nenhuma obra de readequação ou alteração no saguão do Aeroporto para tender aos novos protocolos sanitários.