Apada realiza ações para manter entidade em funcionamento

Para manter a entidade em funcionamento, a Associação de Pais e Amigos de Deficientes Auditivos (Apada) de Toledo tem contado com o apoio da comunidade. Na tentativa de manter os atendimentos as equipes tem trabalhado na produção de máscaras de proteção facial e bolachas caseiras para comercialização.

“Seguimos firma apesar das dificuldades”, cita a presidente do Conselho Deliberativo da Apada, Marli Wagner. “Agora estamos fazendo bolacha para vender. Toda as tardes, também continuamos com o bazar e as máscaras”, comenta ao citar que essas ações contribuem para a manutenção e funcionamento da estrutura.

Segundo a presidente, a entidade enfrenta o desafio de manter a estrutura em funcionamento apenas com a realização de promoções e doações, já que não conta com o aporte financeiro viabilizado por convênios. Possíveis equívocos na gestão econômica anterior impedem que os governos Municipal e Estadual possam repassar recursos a Apada. “Está difícil de desenrolar esse processo no Fórum”, lamenta Marli.

TRABALHO CONTÍNUO – Após um período sem atividades, na data de 14 de fevereiro de 2019, a entidade retomou parte dos atendimentos ao público. Diante dos impasses que impedem o repasse de convênios, o atendimento em educação foi encerrado ainda em 2018. Com essa situação, as crianças que antes eram atendidas na Apada – na ocasião – precisaram ser matriculadas em outra instituição.

O Ensino Fundamental não pode ser ofertado, porém, a comunidade adulta continua sendo assistida. “Os atendimentos com os adultos continuam. Contamos com o trabalho de um profissional da área de fonoaudiologia para fazer os exames de audiometria. Também trabalhamos para doação de cestas básicas para as pessoas desempregadas, doentes ou aquelas que não conseguem se manter com o salário que ganham”.

Com o intuito de capacitar a comunidade no quesito de comunicação com as pessoas surdas e mudas, a Apada continua promovendo os cursos de Libras. São abertas turmas para contemplar os níveis básico, intermediário e avançado. “Em agosto devem voltar os cursos que estavam suspensos por causa da pandemia. Estamos fazendo o que conseguimos para manter a entidade ativa”, reforça a presidente.

TRÊS DÉCADAS DE ATUAÇÃO

A Apada foi fundada na data de 27 de junho de 1987. Neste ano, a entidade irá completar 34 anos de trabalhos, de inserção pela comunicação facilitada das pessoas com problemas auditivos, de encaminhamentos ao mercado de trabalho, de mais qualidade de vida para as famílias atendidas. Para a todos que lutam por essa causa, os serviços não podem parar.

PENDÊNCIAS

As irregularidades na prestação de contas dos anos de 2013 a 2016 fizeram com que os convênios públicos fossem suspensos. Em 2017, profissionais que trabalhavam na entidade buscaram ajuda do Estado, pois estavam com salários atrasados. Os impasses teriam ocorrido, supostamente, não por desvio de recursos, mas sim pela utilização de maneira indevida, por exemplo, determinado valor estava destinado à compra de material pedagógico e foi aplicado para a aquisição de alimentos. Esses equívocos resultaram em contas pendentes. O processo está ainda em análise na Justiça.

Da Redação

TOLEDO