Após meses em análise, Ciscopar retoma obras dos blocos

No fim do mês passado foi retomada a obra de finalização dos blocos do Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná (Ciscopar). Com os trabalhos em andamento a previsão é que os serviços sejam concluídos em fevereiro de 2021. Na segunda-feira (9), teve inicio os trabalhos para a construção do novo portal de identificação.

“Falta executar 10,44% da obra com investimento no valor de R$ 66.834,98”, cita a presidente do Conselho de Prefeitos do Ciscopar, Cleci Maria Rambo Loffi. “Tivemos uma paralização da obra onde foi questionado aditivo de valores devido a vários fatores e também por causa da pandemia, além de uma alteração no projeto que teve que ocorrer que foi no Centro Cirúrgico, todos já alterados e aprovados pelos setores competentes”.

As obras dos blocos 3 e 4 do Ciscopar estavam paralisadas desde abril devido algumas diligências encontradas no projeto diante das mudanças previstas para o centro cirúrgico, essas alterações foram protocoladas na Caixa Econômica Federal, para aprovação e reprogramação, que após analisadas retornaram com diligências. Esse impasse fez com que as obras permaneçam paradas, pois necessitavam que os projetos estivessem aprovados pela agente financeiro, que é a Caixa, para dar continuidade nos serviços de construção.

Apesar de todas as intercorrências do processo, Cleci afirma que com a retomada dos trabalhos, a obra será finalizada e poderá ser usufruída pela população dos 18 municípios da área de abrangência da 20ª Regional de Saúde. Com a conclusão dos blocos 3 e 4, os atendimentos ficam centralizados e o Ciscopar deixa de ocupar prédios alugados para prestação de determinados serviços.

“O Ciscopar é um dos maiores e está entre os melhores consórcio de saúde do Estado do Paraná. Estamos sempre na busca de mais investimentos e serviços para poder atender a demanda regional. Além dos serviços em saúde, o Consórcio disponibiliza bolsas de colostomia, passagens para transporte de pacientes para tratamento fora do município, pensão para hospedagem dos pacientes, órteses e próteses entre outros serviços”, acrescenta Cleci.

 

PORTAL E TOLDO – Para melhorar a acessibilidade entre os blocos também serão construídos toldos. Essa obra terá 495 metros e irá contemplar um investimento de R$ 93 mil. Também será feito um portal de identificação do Ciscopar – obra no valor de R$ 57 mil. Conforme Cleci, o montante total das obras dos blocos (sem portal e toldo) é de R$ 6.380.170,60.

 

BLOCO 3 – A estrutura do bloco 3 deverá compor as instalações do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), laboratório clínico, parte do arquivo morto do Consórcio e oferta do atendimento aos ostomizados. Quando o novo espaço estiver em funcionamento passará a atender com mais cadeiras e com isso deverá quase dobrar o número de atendimentos. Além disso, existe a possibilidade de expandir o horário de expediente de acordo com o horário de funcionamento praticado na sede.

O número de análises laboratoriais, dentro do novo espaço, também deve aumentar.  A meta é melhorar ainda mais os atendimentos prestados aos ostomizados e pacientes que precisam de cuidados especiais com feridas, pois a estrutura deverá contará com espaço adequado para tais procedimentos.

 

BLOCO 4 – A construção do Centro Cirúrgico começou em 2015. Inicialmente, a previsão era que até o segundo semestre de 2019 a estrutura estivesse finalizada. Entretanto, em 2018, a equipe observou problemas no projeto referente ao espaço do fluxo de esterilização dos centros cirúrgicos. Diante do impasse, foi preciso readequar o projeto para atender as exigências legais. Na época da formatação do projeto, a forma proposta era algo legal e adequada. Porém, no decorrer dos últimos anos foram determinadas outras medidas, dessa forma foi necessário promover a adequação do projeto básico arquitetônico, o qual foi corrigido. 

A obra faz parte do programa estratégico para estruturação da Rede de Atenção Especializada e tem como componente a estruturação de Unidade de Atenção Especializada. Os blocos 3 e 4 possuem aproximadamente 3.200 m², é parte integrante dos 4.700 m² totais da Unidade. Nos blocos 1 e 2 estão localizados os consultórios do Centro Regional de Especialidades. Já o 2º pavimento sedia o setor administrativo e salas para exames, entre outras atividades realizadas no local.

 

PISOS – No piso inferior do bloco 4 será implantado o Centro Cirúrgico. Esse espaço irá conter as salas e a equipe do Modelo de Atendimento as Condições Crônicas (Macc). Nesse Centro serão realizados procedimentos de média e alta complexidade ambulatorial como cirurgias de adenoides, hérnias e amigdalites, por exemplo, contudo, serão tratados casos que não geram internamento, pois, a unidade não é um hospital. Os procedimentos serão realizados de acordo com a demanda de cada município.

A parte administrativa ficará no piso superior do bloco 4. Com salas adequadas, todo o setor ficará centralizado na sede. Atualmente, esses servidores estão em um espaço reduzido, localizado no centro de Toledo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *