Associação dos Autistas encerra atividades de 2023

0 190

A Associação de Familiares e Amigos dos Autistas de Toledo (Associação Vida) encerrou as atividades deste ano. Um evento deveria ter marcado o término das ações, mas devido as condições climáticas ele foi adiado. A previsão é que a entidade volte a funcionar normalmente em fevereiro de 2024.

“Tínhamos uma programação que deveria ter ocorrido no fim de novembro, era para ser uma tarde divertida”, conta a presidente da entidade, Tânia Salete Bilato. “A ideia era fechar a rua em frente à sede para a colocação os brinquedos e reunir famílias de autistas para trocarem experiências, adquirir novos conhecimentos e confraternizar”.

Entre as atividades previstas estava uma roda de conversa com a profissional Sabrina Teles da AMA de Umuarama. “A Sabrina é uma excelente profissional e ela irá trabalhar conosco o método adotado em Umuarama. Porém, infelizmente, na data prevista ocorreu muita chuva e foi preciso cancelar”, lamenta Tânia ao citar que o evento deve ocorrer como retorno das atividades de 2024 com data a ser agendada.

CENTRO DE ATENDIMENTOS – Desde 2010, a Associação trava a luta por inclusão, atendimento especializado e mais qualidade. Neste ano, a entidade gerou ainda mais expectativa para conseguir colocar em prática um sonho antigo: o Centro de Atendimento e já tem avanços nessa batalha.

O objetivo do Centro, segundo Tânia, é centralizar os atendimentos voltados ao público com TEA. A rede de apoio da pessoa autista conta com diversas tipos de atendimentos profissionais na área da saúde, terapias, além da orientação jurídica e um local para promover ações em grupo voltadas as famílias da pessoa com TEA.

Para que o sonho seja concretizado, Tânia reforça que é preciso contar com o apoio dos órgãos públicos tanto na parte estrutural, quanto na oferta dos atendimentos especializados, ou seja, manter o espaço em funcionamento. Segundo a presidente, será uma estrutura que irá contribuir para a melhoria da qualidade de vida de quem tem TEA.

“Para 2024, temos boas expectativas de que esse sonho estará cada vez mais próximo de ser concretizado. Sabemos que é um projeto considerado a longo prazo, contudo, acreditamos em sua implantação”, salienta a presidente da Associação.

AÇÃO VOLUNTÁRIA – Atualmente, a entidade atua em sede própria localiza no Jardim Gisela. Com a criação da associação, famílias passaram a ter um espaço para a troca de informações, experiências, rede de apoio e atendimentos gratuitos.

Durante anos, os encontros aconteciam no Parque Frei Alceu. No início de 2014, a Associação ganhou uma nova sede, localizada no Jardim Gisela. Em setembro de 2019, ficou outorgado a permissão de uso de imóvel pertencente ao município – antiga Casa do Brinquedo – para uso da VIDA. Em 2021, a Associação retornou para as instalações atuais.

DIAGNÓSTICO PRECOCE – Quando acontece um diagnóstico de Transtorno no Espectro Autista (TEA) uma rede de apoio precisa ser acionada. O TEA envolve desafios como o diagnóstico, os acompanhamentos necessários, a aceitação familiar, a qualidade de vida, inclusão social e a constante luta para combater o preconceito.

Uma pessoa com TEA tem diferentes desafios e casa caso tem suas particularidades. Com o tratamento e as terapias adequadas e o envolvimento do paciente, família e rede de apoio é possível propiciar mais oportunidades de desenvolvimento com o foco em permitir uma vida plena e qualidade de vida.

O paciente passa a ter mais chances de termos de qualidade de vida quando o diagnóstico acontece logo cedo. Diante disso, é importante estar atento aos sinais e procurar por profissionais integram as ações dos responsáveis pelo paciente. Quanto antes vier o diagnóstico, mais cedo será possível fazer por esse paciente seja atendido, seja assistido e receba o suporte necessário.

DESAFIOS DO DIAGNÓSTICO – Entre os desafios do diagnóstico, o TEA não carrega mudança fisiológica, ou não como determinadas síndromes que ficam visíveis. O autismo acontece mediante um diagnóstico clínico que nem sempre é algo simples. Dentro do Transtorno no Espectro Autista (TEA) são encontrados quatro tipos: Síndrome de Asperger, Transtorno Invasivo do Desenvolvimento, Transtorno Autista e Transtorno Desintegrativo da Infância. É normal dentro da área da saúde utilizar a sigla TEA, independente do tipo, e definido como nível 1, 2 ou 3, sendo o primeiro o mais leve e este nível pode apresentar variações.

Da Redação

TOLEDO

Deixe um comentário