Autoridades municipais endurecem a fiscalização para conter a Covid-19

“A liberdade com responsabilidade precisa prevalecer. Nós precisamos preservar a vida e precisamos preservar a economia”. Essas foram as palavras do prefeito Beto Lunitti quando iniciou sua participação na coletiva de imprensa na manhã da última segunda-feira (22), sobre os dados epidemiológicos da Covid-19 no Município.

O gestor reiterou que cada cidadão é responsável pelas suas ações e reforçou que a população precisa colaborar com as medidas sanitárias porque o sistema de saúde não comporta mais atendimentos. “O sistema de saúde cresceu tudo o que tinha que crescer, não tem mais gente (profissionais); não tem mais espaço”.

Lunitti citou uma reunião emergencial que aconteceu no domingo (21) com a administração municipal para discutir, avaliar e tomar decisões em relação ao atual cenário epidemiológico de Toledo. “Nós não queremos punir as pessoas que estão cumprindo o protocolo. As pessoas que estão em suas atividades, cumprindo tudo aquilo que a cabe como cidadão, do ponto de vista do amor próprio e do amor ao outro precisam ser aplaudidas”.

Na ocasião, o prefeito agradeceu a população que está se cuidando e cuidando das suas famílias. Ele citou os empresários de todos os setores, profissionais liberais, prestadores de serviços que também cumprem os protocolos estabelecidos para conter a proliferação do novo coronavírus.

FISCALIZAÇÃO – O prefeito de Toledo esclarece que a Portaria Nº 111, de 21 de fevereiro de 2021 designa autoridade sanitária ao secretário de Segurança e Trânsito Arthur Rodrigues de Almeida. Segundo Lunitti, a Portaria conferirá ao secretário a possibilidade de expedição de informação, lavraturas de intimação, autos de infração, imposição de multa, suspensão e interdição das atividades em locais que desrespeitarem os decretos e protocolos de saúde.

“Ele já tem a colaboração da Polícia Militar e da Polícia Civil para fazer as inserções diante dos fatos e denúncias que estão chegando à Prefeitura e aos telefones celular da administração. Portanto, essa portaria que estabelece a autoridade sanitária ao secretário de Segurança e Trânsito, que possa cumprir com aquilo que não queríamos fazer em relação aqueles que estão em uma espécie de relaxamento com relação ao covid-19”, pontua.

Lunitti enfatiza que, se for necessário o fechamento do estabelecimento, a suspensão das atividades no local será de 14 dias, que é o período do ciclo do vírus. “Portanto, a partir de domingo (21) já começamos essas inserções que serão intensificadas”.

Na coletiva, o gestor lembrou dos comentários e fotos que circularam nas redes sociais de locais com aglomeração no último fim de semana. Para ele, a juventude trabalha, estuda e precisa se divertir, mas dentro dos padrões e cuidados que já foram repetidos durante todo o período da pandemia.

“Não é possível que alguém não tenha ouvido dizer que usar máscara, álcool em gel, distanciamento, não promover aglomeração são os melhores remédios para que não haja mortes pela Covid-19. Não queremos culpar ninguém, agora foi estabelecido o decreto, nós assumimos o governo na propositura da Liberdade com Responsabilidade e vamos seguir assim, não há o mínimo interesse em fechar qualquer atividade, porém iremos fazer por abusos. Com relação ao que vimos neste final de semana, essas atitudes não serão mais toleradas”, acrescenta.

O vice-prefeito Ademar Dorfschmidt lembrou que desde o início da nova gestão, são 50 dias de governo onde foram feitas orientações nos estabelecimentos comerciais. No entanto, se as orientações não são mais respeitadas o Poder Público não pode ser negligente e, portanto, precisar agir. “Não queremos de forma algum prejudicar a economia de alguém. Agora não queremos de forma alguma ver, por negligência de alguns, a vida das pessoas serem ceifadas”.

REFORÇO – O prefeito Beto Lunitti salienta que as festas privadas na área urbana e rural também serão visitadas para conferir se os protocolos estarão sendo respeitados. “Nós vamos ‘endurecer o caldo’ e vamos agir com rigor nesses movimentos”, cita Lunitti ao complementar que o Município também vai ser reunir com gestores de supermercados para reforçarem as medidas cabíveis de proteção ao novo coronavírus nos estabelecimentos.

“Esses números de casos da Covid-19 são decorrentes do abandono e relaxamento dos cuidados que tínhamos que ter. Não estamos apontando os dedos dizendo que a sociedade é culpada, e sim, para aqueles setores que afrouxaram em relação aos cuidados”, esclarece o gestor.

Todas as orientações e cuidados serão repassados aos setores econômicos do município como academias, comércio varejista, estabelecimentos de saúde, lazer, educação, entre outros. Lunitti salienta que o Município também vai estabelecer um rigoroso rastreamento dos casos ativos, aqueles que testaram positivo e que ainda estão doentes se recuperando em casa. De acordo com ele, esses pacientes precisam estar em isolamento cuidando de si e da sua família. “Eles não podem ficar circulando. Se alguém souber de uma pessoa com Covid-19 que está fora do isolamento, precisa fazer a denúncia completa com nome e endereço para que seja feita a diligencia”, afirma.

APELO – Na coletiva, o prefeito de Toledo fez um apelo as famílias de Toledo para reforçarem os cuidados. “Cuidem-se façam as suas atividades. Não há nenhum problema em ir para a balada, trabalhar, estudar ou visitar o seu amigo. Mas não deixe de usar máscara, o álcool em gel, habitue-se a cuidar de si”. O gestor ainda lembrou aqueles que negam a existência e consequências da Covid-19 de que os hospitais da região estão lotados de pessoas doentes.

“Olhe a superlotação das UTIs da nossa região e o crescente número de internamento das enfermarias. Olhe para aqueles que estão aguardando leitos de UTI que não tem à disposição. Eu apelo às famílias que olhem para isso e estabeleçam dentro do seu seio familiar uma boa relação e observação aos cuidados da Covid-19”, conclui o prefeito.

Da Redação

TOLEDO