BRF implanta transformação digital no monitoramento da frota

A BRF, uma das maiores empresas de alimentos do mundo, dá continuidade ao seu processo de transformação digital e avança em mais uma etapa na implementação de tecnologias para o monitoramento digital de sua frota. Como parte do Programa de Segurança e Saúde, os motoristas foram beneficiados com recursos tecnológicos, que garantem redução de acidentes e queda no prejuízo de sinistros da Companhia. O uso inteligente dos dados é uma das mais importantes características da Indústria 4.0.

Um desses casos é o uso de tecnologia embarcada, por meio de telemetria e sensor de fadiga, para aprimoramento da segurança dos motoristas. Em 2019, reflexo dessas e de outras ações, a BRF evoluiu nos indicadores da área com 9% de redução nos acidentes, além de queda de 44% no prejuízo de sinistros comparativo com 2018).

A logística é uma área de atenção, dado o elevado volume de deslocamentos que colaboradores e terceiros realizam no transporte de produtos e de matérias-primas. A Companhia mantém o Programa de SSMA Transportes (Saúde, Segurança e Meio Ambiente), pelo qual todos os parceiros são avaliados de acordo com indicadores e estão sujeitos a normas corporativas de SSMA, além de submetidos a critérios de avaliação do motorista e excelência logística.

“Antes da transformação digital, a gestão da frota era deficitária pela falta de ferramentas de visualização e priorização, além da demora no processo de faturamento. Com a chegada da tecnologia, monitores para a realização de gestão das operações logísticas visam a redução do tempo de permanência nas unidades, disponibilização de ferramentas para automatização do cálculo do pagamento das diárias e do processo de faturamento”, ressalta José Perottoni, diretor de Logística da BRF.

Sistema de Gestão e Automação

Os benefícios decorrentes dessa iniciativa envolveram o Sistema de Gestão de Pátio, integrado ao ERP, que recebe as informações do planejamento da carga, posteriormente realizando a gestão dos veículos dentro da unidade. A diária é solicitada na plataforma disponível para o transportador e na sequência é realizada a automatização do cálculo do custo da diária e pagamento junto ao transportador para a gestão dos gastos.

A automatização realiza todo o processo de faturamento para saída dos caminhões das unidades, possibilitando também a sua simplificação para realizaçãode várias transações em apenas um clique. O monitor controla ainda os lançamentos e cálculos de custos complementares.

Transformação Digital em ação conjunta

Para o desenvolvimento da automatização da frota, a BRFmobilizou cinco áreas de trabalho: Operações, Planejamento, RH, TI e Financeiro. Foram treinadas 1.300 pessoas distribuídas em 132 turmas e um total de 15 mil horas de trabalho.

A empresa também trabalha com outros projetos em desenvolvimento, como a utilização de Advanced Analytics para gestão de análises estatísticas, através dos dados gerados a partir do desenvolvimento do Projeto Logística 4.0 com ferramentas como chatbotmachine learning e inteligência artificial.

“Todas essas tecnologias têm um impacto direto nos resultados da BRF, permitindo uma atuação de produção e abastecimento de forma cada vez mais eficaz e inteligente, além de trazerem competitividade em custo para a cadeia de produção”, conclui Antonio Cesco, diretor de Tecnologia da Informação da BRF.

Da Assessoria