Caged: Toledo abre quase 600 postos de trabalho em outubro

Toledo fecha o décimo mês do ano com saldo positivo na geração de emprego. De acordo com os dados divulgados pelo Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) na última quinta-feira (26), foram 597 novos postos de trabalhos abertos em outubro, resultado de 2.301 contratações e 1.704 desligamentos.

Em todos os setores destacados pelo Caged, o saldo do mês também foi positivo. A Indústria de Transformação apresentou o maior número de novos postos de trabalho abertos. Foram 265 novas vagas, resultado de 814 contratações e 549 demissões.

O Comércio teve no mês de outubro 579 admissões e 436 desligamentos, com saldo positivo de 143 e o setor de Serviços contratou no mês passado 669 e demitiu 558, encerrando o período com 111 novas vagas abertas.

Além destes destaques, a Construção Civil (36) e o setor de Agropecuária (42) também abriram novas vagas de trabalho em outubro. Para o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Toledo Claudenir Machado, esses dados mostram a concretização da retomada econômica no município após o início da pandemia da Covid-19.

“É uma retomada almejada, porém não era esperada. Estamos em um ano atípico com muitos desafios e no começo da pandemia, as expectativas eram as piores possíveis em todos os cenários da economia. Após os três primeiros meses identificamos que a economia de Toledo começou a reagir, principalmente, por conta da indústria alimentícia e de medicamento que teve um grande aquecimento neste momento”.

DESAFIOS SUPERADOS – Machado conta que o resultado do último mês do Caged, saldo positivo de 597, mostra que as empresas de Toledo conseguiram superar os desafios enfrentados no começo da pandemia e estão se preparando para chegar no final do ano com bons resultados. “A geração de empregos é fundamental para a economia”.

Desde março, com a instabilidade provocada pela pandemia, Machado salienta que nem todos os setores da economia do município foram diretamente afetados. Enquanto alguns segmentos tiveram que recuar e fechar, temporariamente, as portas, outros caminhavam a passos largos.

Com isso, houve um equilíbrio nas contratações. “Enquanto alguns setores estavam desacelerando, houve aquecimento em outros e isso favoreceu para a engrenagem na economia funcionar e não parar”, acrescenta.

CONTRATAÇÕES TEMPORÁRIAS – Normalmente, em outubro, as empresas começam contratar trabalhadores temporários para suprir a demanda do final de ano. O maior volume acontece no setor da Indústria de Transformação e, principalmente, no Comércio. Contudo, o presidente da Acit acredita que os dados do Caged de Outubro não refletem essa realidade neste momento.

“Há sim contratações temporárias neste momento, mas é uma quantia muito pequena. Entre os empresários de Toledo, a expectativa de contratações temporárias neste ano está mais baixas que em 2019. Nós acreditamos que os trabalhadores contratados em outubro são de forma definitiva”, esclarece Machado.

Para novembro, é esperado um bom resultado no setor econômico do município. O presidente enfatiza que a promoção Black Friday, importada e assimilado pelo mercado brasileiro, promete aquecer ainda mais as vendas e preparar o Comércio para o movimento do final de ano, o que refletirá no mercado de trabalho.

“Acreditamos que Toledo irá fechar, novamente, com saldo positivo e a grande expectativa é para dezembro. Todos os empresários estão com o pé no chão diante do cenário da pandemia, há um impacto principalmente por conta do crescimento dos dados da Covid-19, mas com todos os cuidados necessários podemos vencer e a expectativa é positiva”, conclui.

Da redação