Caged: Toledo gera quase mil novos empregos formais em fevereiro

Toledo chega a quase mil novos empregos gerados em fevereiro deste ano. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foram 3.038 trabalhadores admitidos com carteira assinada e 2.054 desligados, um saldo positivo de 984 novos postos de trabalho. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (30).

O setor de Serviços apresentou o maior saldo, foram 424 novas vagas em fevereiro, resultado de 1.205 contratações e 781 demissões. Outro setor que também se destacou no mês foi a Indústria com 889 admissões e 593 desligamentos, um saldo positivo de 296.

Outros setores da economia também encerram o mês de fevereiro com saldo positivo na geração de empregos: Comércio (190), Agropecuária (45) e Construção (29). De acordo com o gerente da Agência do Trabalhador Rodrigo Souza, os dados do Caged revelam que, apesar das dificuldades deste período de pandemia, o Município tem mostrado reação econômica com a contratação de mão de obra. “Nossa região tem algumas características interessantes como o setor industrial que é muito forte e que sempre está contratando”.

Além disso, Souza enfatiza que outras atividades da economia estão recontratando os trabalhadores ou ampliando suas vagas, como é o caso da Construção Civil que envolve outros trabalhadores além dos operacionais. “Há um cenário que cresce junto como as lojas de material de construção, trabalhadores que fazem serviços internos nas construções, a própria atividade das imobiliárias, profissionais que fazem atividades administrativas que complementam, enfim. Toledo está diversificando a sua mão de obra e isso é refletido nas vagas de trabalho”.

OPORTUNIDADE – Apesar dos desafios da pandemia, Souza salienta que a demanda de serviços continua e alguns setores ainda precisaram ampliar as oportunidades de trabalho. A falta de matéria-prima em muitos setores no ano passado também impactou no mercado de trabalho no começo deste ano. Com uma demanda reprimida, muitas empresas agora precisam atender os compromissos e, por isso, ampliaram as vagas de trabalho, principalmente no setor Industrial.

Outro fator também colaborou para a abertura de novas vagas de trabalho em fevereiro. “Em janeiro tivemos um saldo negativo dos jovens aprendizes e em fevereiro houve mais contratações nesses trabalhadores, um saldo positivo de 205 na Indústria e 81 jovens aprendizes no Comércio”, comenta o gerente da Agência.

AÇÕES – Para auxiliar na colocação do candidato no mercado de trabalho, a Agência do Trabalhador de Toledo tem atuado de maneira pontual com ações e estratégias mais assertivas. Souza cita a criação de um contato direto com o órgão através do aplicativo WhatsApp, mutirões para a contratação, visitação e reaproximação nas principais empresas de Toledo e região, criação de um sistema de busca e convocação para tornar a busca do perfil para determinada vaga mais rápida. “São ações para dar agilidade no processo de procura de vagas e, posteriormente, na contratação”.

Nessa proposta, o gerente da Agência também pontua alguns planos que já estão em andamento como a realização de oficinas para auxiliar os candidatos na elaboração do currículo, uma ação que será realizada com a Secretaria da Juventude e de Políticas para Mulheres.

“Nós também montamos um grupo temático que vai discutir o Plano Municipal do Trabalho, Emprego e Renda com representantes da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, de Inovação e Turismo, da Agência, dos empregados e da Associação Comercial e Empresarial de Toledo (Acit). Também encaminhamos para o Executivo a indicação de um vereador titular e um suplente para fazer parte dessa composição”, complementa.

DESAFIOS – Segundo o secretário do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, de Inovação e Turismo, Diego Bonaldo, as novas ações da Agência do Trabalhador de Toledo estão auxiliando no preenchimento das vagas ofertadas e gerando mais empregos no município.

“A Agência trabalha no sentido de alterar alguns processos de tomada de decisão para que consiga ter mais efetividade. A nossa maior dificuldade é acertar nessa colocação. Temos um alto número de vagas abertas, também um grande número de desempregados e a qualificação dos candidatos tem sido um desafio. Por isso, o Município investe em capacitação para fechar essa demanda com oferta qualificada”, conclui o secretário Diego Bonaldo.

Da Redação

TOLEDO