Campanha da Fraternidade Ecumênica 2021 reforça o compromisso do amor em Cristo entre as comunidades religiosas

‘Fraternidade e diálogo: compromisso de amor’ é o tema da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2021. O lançamento oficial ocorreu na manhã de quinta-feira (11) no auditório da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no

Brasil. Nesta edição a Campanha conta com a participação de igrejas-membro do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic) – a Diocese de Toledo, a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) e a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil.

O lema da Campanha foi inspirado na carta de Paulo aos Efésios: ‘Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade’ (Ef 2,14a). “Esse gesto simboliza que com o diálogo é possível unir, pois não queremos praticar a divisão, mas sim a unidade em Cristo, que é a nossa paz”, destacou o pastor sinodal da IECLB, Afonso Adolfo Weimer.

O pastor enfatizou a necessidade de união dos cristãos em prol do bem comum. Ele e os demais representantes religiosos reforçaram que o mundo ainda enfrenta o medo, a incerteza e busca forças para vencer a pandemia e que o fortalecimento da fé e do bem acontece quando a comunidade vive mais em unidade.

O bispo da Diocese de Toledo, dom João Carlos Seneme, pontuou que o tema e o lema dessa Campanha da Fraternidade Ecumênica visam ‘derrubar muros’. “É um momento para refletirmos juntos. É um passo que podemos dar juntos e promover a união da Igreja Católica, da Diocese com os 18 municípios da área de abrangência”, citou ao salientar que essa união ocorre em parecia com as igrejas que integram o Conic. O bispo também reforçou que todos são unidos por Cristo e que o tempo quaresmal é o momento de renovação.

Para a reverenda da Igreja Episcopal Anglicana de Marechal Cândido Rondon, Volnice Almeida, a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2021 permite testemunhar o amor de Cristo a todas as pessoas. “O que se tem uma visão de dividido se faz em unidade. É mais uma oportunidade de vivermos o amor de Cristo”, citou a revenda.

COMPROMISSO DE AMOR – A integrante da equipe diocese da Campanha da Fraternidade, Jennifer Teixeira, enalteceu a importância do tema e do lema da Campanha da Fraternidade. Ela reforçou que é preciso construir pontes de amor e não muros de ódio.

“Um sonho coletivo pode ser tornar realidade quando ele passa a ser construído com muitas mãos. Essa é a sexta edição da campanha ecumênica e com elas temos a oportunidade de trazer a paz como nosso horizonte, termos mais empatia e amor ao próximo”, salientou Jennifer.

FRATERNIDADE E DIÁLOGO – A Campanha comumente é discutida em conjunto e foi formatada e aprovada dentro do calendário da Igreja ainda no ano de 2018. Diante da pandemia, foi preciso rever as estratégias e abordagens de trabalho dentro do segmento religioso.

“Vejo a Campanha Fraternidade Ecumênica como um sinal de Deus”, afirmou o assessor diocesano da Campanha Fraternidade, padre André Mendes. “É um sinal porque Deus usa este momento frágil da sociedade para nos fortalecermos. Temos que olhar mais para aquilo que nos une do que para o que nos separa. Temos diferenças, mas temos pontos em comum e isso precisa ser fortalecido”.

Dentro da programação dessa edição irão ocorrer celebrações ecumênicas nas três igrejas. O padre destacou que essas celebrações visam unir mais os cristãos. Ele explica que não são todas as igrejas evangélicas cristãs integram o Conic, mas que na região as participantes têm 100% de adesão a Campanha.

“O pedido é que os cristãos, especialmente os católicos, para terem um olhar de amor para a Campanha da Fraternidade Ecumênica, pois temos uma catequese fraca no que diz respeito ao ecumenismo. Não iremos conseguir construir o ecumenismo se ficarmos ‘sentados’ em nossas verdades. Se abrir para o novo significa construir uma unidade, em nenhum momento iremos dividir ou abalar nossas bases de fé, elas não serão comprometidas, mas sim irão se fortalecer naquilo que nos une”, conclui.

Da Redação

TOLEDO