Comunidade do Industrial solicita elevação de lombada

A implantação da faixa elevada de pedestres e das placas de sinalização na via pode proporcionar maior segurança na travessia de moradores da região e de usuários do Colégio Integral Ensino Fundamental, localizado da Rua 13 de abril, no bairro Industrial. Nesta semana, uma mãe da instituição – que preferiu não se identificar – manteve contato com a reportagem do JORNAL DO OESTE para relatar como é o horário do meio-dia naquela região e a necessidade de implantar uma ferramenta que possa coibir a velocidade de cada veículo.

De acordo com a mãe, alguns acidentes de trânsito são registrados naquele endereço. “Por diversos momentos, os retrovisores dos veículos são arrancados, porque a Rua de 3 de Outubro é mão única, mas a Rua 13 de Abril não”.

Essa mãe recorda que um condutor colidiu com dois veículos no ano passado, sendo que um automóvel era de uma professora e deu perca total. “Se o acidente tivesse sido registrado em horário de entrada ou de saída, talvez tivesse atingido um estudante ou qualquer outro cidadão”.

“Até o momento – quarta-feira (8) – nenhuma criança ficou ferida. Porém, esse é o receio dos pais. No horário de saída ou do meio-dia, a movimentação é intensa e a rua chega a ficar estreita. Porém, muitos condutores não respeitam a passagem naquele local. Eles não reduzem a velocidade”, menciona a mãe.

A mãe complementa que se tivesse uma travessia – por exemplo – o pedestre fica em uma posição mais alta em relação à via e obriga o condutor a reduzir a velocidade do veículo e poderia auxiliar na mobilidade urbana.

ENCAMINHAMENTOS – Além de procurar o JORNAL DO OESTE, a mãe encaminhou a demanda para a direção. Informações apontam que a direção do Colégio solicitou uma travessia elevada há quatro anos e também já encaminhou ofícios para as autoridades competentes. Os protocolos são realizados, no entanto, nenhuma resposta positiva do Poder Público foi apresentada.

O ofício detalha que “não há espaço suficiente para estacionamento o que dificulta, pois, as crianças ficam confusas ao atravessar e acabam vulneráveis a acidentes”.

O documento ainda destaca que “estas decisões não podem ser tomadas sem as devidas considerações. Deste modo, futuros acidentes poderão ser evitados e o trânsito da região fluirá com mais tranquilidade”.

Em contato, o secretário de Planejamento, Habitação e Urbanismo, Neuroci Antonio Frizzo, disse que o prefeito de Toledo Beto Lunitti já tem conhecimento deste pedido da comunidade escolar e local. “É um pedido que está na linha de prioridades do Poder Público e o prefeito solicitou um estudo daquele local”.

Frizzo acrescenta que o estudo está sendo realizado pelo diretor de Trânsito. “É um projeto que ainda será definido e será observado qual o modelo ideal para ser instalado naquela região”.

Após finalizar o estudo, o Poder Público vai averiguar o orçamento da Secretaria de Trânsito. “Precisamos saber se existe esse recurso para atender esse caso e outros que já estão previstos”.

Da Redação

TOLEDO