Conselho dos Direitos da Pessoa com Deficiência vai escolher novo presidente

O Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CMDPD) fará, nesta quarta-feira (24), a primeira Reunião Ordinária deste ano. O encontro será no Auditório Acary de Oliveira, anexo à Prefeitura de Toledo às 13h45 e necessita de no mínimo a presença de dois terços dos membros do Conselho.

A pauta da reunião irá tratar sobre o diálogo da liderança do Conselho com o promotor de Justiça Jose Roberto Moreira, responsável pela 2ª Promotoria, realizado no dia 10 de fevereiro. Na ocasião, o presidente do Conselho Primo João Momoli relatou a dificuldade que o Conselho enfrenta em relação a um espaço adequado para os trabalhos da entidade, para o armazenamento de materiais e documentos, a falta de equipamento (computador) e de uma secretária executiva para auxiliar, entre outras funções, na elaboração das atas das reuniões.

“O promotor deu um prazo de 30 dias para a administração municipal apresentar uma solução para o nosso caso e estabelecer uma Central dos Conselhos para abrigar as demais entidades. O local atual que é alugado não é suficiente para essa demanda”, pontua Momoli.

ELEIÇÃO – A Reunião Ordinária também vai trazer as pautas para o ano de 2021 e os projetos e ações que a entidade pretende realizar, uma vez que em 2020, por conta da pandemia, muitas atividades ficaram restritas ou suspensas. Momoli ainda vai aproveitar a oportunidade para entregar o cargo de presidente e realizar uma nova eleição. Apesar de ainda ter mais um ano de mandato, ele decidiu encerrar suas atividades na liderança da entidade por falta de apoio.

“As entidades e pessoas com deficiência foram muito desunidas nesses dois anos (2019 e 2020). Eu tive que enfrentar sozinho. Em várias ocasiões nós convidávamos as pessoas para as reuniões do Conselho, mas ninguém participava. Teve uma reunião com o promotor e com o Conselho de Saúde que eu estava sozinho representando o Conselho dos Direitos da Pessoa com Deficiência, sendo que do Conselho da Saúde eram seis membros”, esclarece ao afirmar que vai se afastar das atividades do Conselho.

Da Redação

TOLEDO