Covid-19: Academias foram alvo de fiscalização

As ações de combate à pandemia do novo coronavírus são constantes no município de Toledo. Desde ações preventivas, como a realização das vacinas, até o esforço no tratamento dos pacientes nas unidades sentinela e no Pronto Atendimento Municipal (PAM). Todos os profissionais estão empenhados para melhor desenvolver suas funções em cada frente de batalha.

Uma das ações que tem se mantido constante é a fiscalização da equipe da Vigilância Sanitária. Diariamente são centenas de denúncias e reclamações nos órgãos de ouvidoria da prefeitura. Na última quinta-feira (25), foi a vez de atender algumas denúncias de academias que não estavam seguindo os decretos e as medidas previstas nas Notas Orientativas publicadas pela Secretaria de Saúde no Portal Covid-19.

A diretora da Vigilância Sanitária, Helena Nickel, acompanhou o trabalho dos fiscais em três locais alvos de denúncias. Em comum, os estabelecimentos estavam atendendo um público maior que o permitido, além de não disponibilizarem em local visível o laudo dos Bombeiros averiguando a real capacidade de cada estrutura.

Helena informou que foi constatado a ausência de informações mais visíveis na entrada dos estabelecimentos, em relação ao uso obrigatório de máscara e a desinfecção das mãos com álcool em gel, bem como a obrigatoriedade da desinfecção dos aparelhos após o uso, conforme previsto na legislação municipal e estadual vigente em função do combate à Covid-19.

As orientações tiveram que ser repassadas a funcionários, já que em nenhum dos casos os proprietários encontravam-se no local. “Em um dos locais até tinha uma placa indicando capacidade de 60 pessoas, mas não foi apresentado laudo dos Bombeiros para comprovar que correspondia aos 30% previstos no Decreto Municipal Nº 64/2021”, relatou a diretora.

No deslocamento da equipe de fiscalização foi desfeita uma aglomeração em jogo de futebol sintético. As ações contaram com o apoio institucional da Guarda Municipal.

TOLEDO