Covid-19: Diretor da Regional de Saúde orienta a população a manter os cuidados

A 20ª Regional de Saúde de Toledo recebeu 5.360 doses do primeiro lote da vacina CoronaVac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. As doses foram distribuídas aos 18 municípios. A expectativa é que o público-alvo esteja todo vacinado até esta sexta-feira (22). O diretor da Regional Alberi Locatelli participou, na manhã de quinta-feira (21), do programa Tem de Tudo do JORNAL DO OESTE e falou sobre a vacina e a necessidade de manter os cuidados para evitar o contágio do novo coronavírus.

Locatelli salienta que não há como produzir vacina para todas as pessoas ao mesmo tempo. “As ordens de prioridades são realizadas. Neste momento, três grupos estão sendo imunizados. A primeira dose foi aplicada. A segunda dose está garantida e ela deve chegar na Regional nos próximos dias”, afirma o diretor ao complementar que a RS, como o Paraná, vai seguir a orientação do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde.

Quatro Pontes foi o primeiro município do Estado a concluir a imunização. Outras cidades estavam com a vacinação adiantada na última quinta-feira (21), entre elas, Toledo. “Foram dias tumultuados. A vacina chega em um momento importante e ela traz um alívio. Nós recebemos os registros de óbitos dos município e sentimos pela perda de cada família. Desta maneira, quando você tem a oportunidade de ter algo para colaborar com o próximo é uma sensação muito boa. A vacina é um meio de prevenção e de proteção”, afirma Locatelli.

Ele complementa que a vacina é segura. “Apesar desta ter sido elaborada em regime de urgência, são muitas pessoas qualificadas, com conhecimento e experiência realizando esse trabalho. Além disso, a vacina é analisada pela Anvisa”.

FUTURO – O Governo do Paraná pretende vacinar até o mês de maio quatro milhões de pessoas. O diretor da Regional comenta que aguarda novos encaminhamentos do Ministério da Saúde. “Até o final do ano, o Paraná pretende vacinar oito milhões no Estado, equivalente toda a população acima de 18 anos”.

Locatelli ainda esclarece que os grupos prioritários foram elencados diante de estudos e de documentos. “Sentimos pelas pessoas que perderam suas vidas; elas certamente estariam na fila para fazer a vacina. Já li comentários de muitas pessoas que 2019 teve mais óbitos que 2020. Mas, no ano passado, perdemos pessoas que não iriam neste momento. Por isso, eu solicito que as pessoas se vacinem. A vacina é vida”.

Outro fator pontuado pelo diretor referente ao futuro é o pós-pandemia. Ele acredita que será de muito trabalho. Porém, todos os esforços estão focados na vacinação da sociedade. Enquanto isso, Locatelli orienta que a população deve estar preocupada com os cuidados “O clima está propício para o surgimento de síndrome gripal, a qual pode ser sintoma para Covid-19. Todos os cuidados em relação ao clima também são importantes. Além dos cuidados já conhecidos da população, como uso de máscara, álcool em gel, evitar aglomeração e manter o distanciamento social”.

Da Redação

TOLEDO