Crianças na cozinha: como incentivar a alimentação saudável?

Cozinhar com as crianças é uma atividade saudável e tem ajudado a manter os pequenos ativos em casa. Tem sido um desafio para diversas famílias, entreter os filhos e mantê-los ativos e saudáveis. Apostar em atividades práticas e levar os pequenos para a cozinha e para que assim possam ajudar a preparar as refeições é uma dica útil.

A nutricionista, Deise Baldo, pontua que a ideia que envolver as crianças no preparo dos alimentos é uma forma de incentivar a degustação de refeições diferentes. “Por exemplo, se a criança não gosta muito de comer frutas, mas o adulto propõe fazer espetinhos de frutas, algo que elas irão ajudar a montar, já é uma ação que incentiva que seja provado no final. O mesmo acontece com sanduíche natural”.

A profissional comenta que com a supervisão de um adulto, os pequenos podem fazer da cozinha um ambiente divertido e saudável. Ela cita que eles podem contribuir com o preparo de bolos, tortas e outros pratos e a dica é a utilização de ingredientes saudáveis para que as crianças aprendam desde cedo a optarem por alimentos mais nutritivos.

“Essa prática fortalece os vínculos familiares. Além disso, permite que os envolvidos tenham momentos de descontração e aprendizados. A dica é que os responsáveis apostem em opções saudáveis e nutritivas e também possam ousar ofertando as crianças novos sabores”, declara.

CRIANÇA EM MOVIMENTO – Deise alerta que tem acompanhado diversos casos de crianças que tiveram aumento de peso desde o início da pandemia. Ela salienta que os pais precisam estar em estado de alerta para evitar situações de sobrepeso e obesidade.

“Não basta apenas preparar refeições saudáveis, o corpo trabalha como um todo. Estimular a atividade física também é fundamental. Cada família precisa encontrar o que gosto e é possível fazer juntos, como pular corda, amarelinha, pega-pega, enfim, algo atividades lúdicas e criativas que coloquem os pequenos em movimento. Também é fundamental evitar que eles fiquem muito tempo utilizando aparelhos eletrônicos e fazer as refeições em sem a presença do celular na mesa”, orienta.

Da Redação

TOLEDO