Cuidados devem ser reforçados para evitar o mosquito da dengue

Além de monitorar as regiões com grande presença de pernilongos, o setor de Endemias está atento as notificações e os locais com criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Diariamente, as equipes estão a campo vistoriando os quintais e lotes e orientando a população sobre a importância de manter os espaços limpos e sem recipientes que possam acumular agua e servir de ‘berçários’ para novos mosquitos.

O município de Toledo passou no último período sazonal (2019/2020) pela pior epidemia de dengue da história. Para o cenário não se repetir neste novo período, o coordenador de Endemias Selídio José Schmitt enfatiza que a colaboração da comunidade é essencial.

“Os cuidados devem ser o ano todo, mas neste período mais quente e com algumas chuvas, há mais chance de acumular água em algum pote, balde ou no próprio lixo doméstico. Com as altas temperaturas, as larvas do mosquito se desenvolvem mais rápido e, em pouco tempo, poderemos ter um infestação de mosquitos da dengue”.

 

CUIDADOS – Dados do Boletim Epidemiológico divulgados semanalmente mostram que, até a última quinta-feira (12), o município tinha um caso confirmado (autóctone) de dengue. O boletim traz também que 58 notificações foram descartadas e nove aguardam resultado de exames. “Esses dados não nos dão tranquilidade porque está chegando o período chuvoso e com o calor, as condições são muito favoráveis para a proliferação do mosquito da dengue. Se a população não colaborar poderemos ter uma situação bem crítica aqui no município”, enfatiza Selídio.

O coordenador de Endemias reforça que os cuidados são simples e rápidos, mas de extrema importância para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti. “Dez minutos por dia são suficientes para retirar do pátio um pote, uma garrafa ou outro utensílio que possa acumular água. Um ou dois dias que a água parada fica em um recipiente já é o suficiente para ‘atrair’ os mosquitos e virar um berçário de larvas. A dengue é uma doença séria e pode matar, por isso esses cuidados são fundamentais”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *