De olho no futuro, Sperafico enfatiza que Toledo precisa ter uma representação política

Na última segunda-feira (3), o ex-deputado federal e ex-chefe da Casa Civil do governo do estado do Paraná, Dilceu Sperafico, participou do programa Fim de Tarde com o editor-chefe do JORNAL DO OESTE, Márcio Pimentel. Na ocasião, Sperafico comentou sobre novas candidaturas, projetos futuros e também falou da sua recuperação da Covid-19.

Após 30 dias hospitalizado por complicações da Covid-19, ele comenta que a doença é séria, que o risco de transmissão é alto e que pode levar a óbito. Sperafico também lamenta a morte do ex-deputado federal José Carlos Schiavinato e da esposa Marlene. Ambos contraíram a Covid-19.

“Para nós é muito triste a perda dele. Um grande amigo, um cidadão de Toledo, e também uma grande perda na área da política. Ele era a estrela do grupo político do extremo Oeste por ser o único deputado federal na nossa região e isso foi muito triste e ele vai fazer muita falta”.

PLANOS – Questionado sobre uma futura pré-candidatura como deputado federal, Sperafico comenta que não havia pensado nessa possibilidade, mas que está planejando algumas ações para o seu futuro político. “Talvez estar à disposição do Oeste para uma possível vaga de vice-governador”.

O ex-deputado reforça que a região Oeste é a maior região produtora do estado com grande geração de impostos, mas com uma população pouco representada politicamente no Executivo e, agora também sem representação no Legislativo. “Em primeiro lugar estaria me colocando à disposição dentro do partido (Progressistas), e dentro de uma grande aliança para estar à disposição para ser candidato a vice-governador do Paraná. Porém, é mínima a chance de ser candidato a deputado federal”.

Na condição do cargo a vice-governador, Sperafico salienta que, no momento, ele vê o governador Carlos Massa Ratinho Junior como um possível aliado e primeira opção. Já para ocupar um cargo de deputado federal, ele lembra que o processo eleitoral é complexo e que é preciso ter uma visão da densidade eleitoral. “O Município de Toledo sozinho não elege um deputado federal, até estadual teria condição de eleger, mas federal não. Na última eleição que concorri, eu fui eleito com 152 mil votos, é um número bem expressivo”.

Na entrevista, Sperafico enfatizou que é preciso analisar quem tem densidade eleitoral para ser candidato a deputado federal. “Não adianta ter ‘aventureiros’ como sempre tivemos em Toledo como pré-candidatos, e creio que na próxima eleição não será diferente, prejudicando a representatividade de Toledo”, pontua.

DISCUSSÕES – Para o cargo na Assembleia Legislativa, Dilceu Sperafico esclarece que o partido Progressistas (PP) vai iniciar as discussões de nomes e indicações para a próxima eleição. Ele adianta que, possivelmente, o partido terá candidato a deputado estadual e federal de Toledo “É logico que teremos que agregar a região para que isso possa ter viabilidade eleitoral”, enfatiza. Entre os nomes ele acredita que podem ser indicados pelo Progressistas, Natan Sperafico, Rui Fonsatti Junior e o ex-prefeito Lucio de Marchi para representar Toledo. Nomes, que segundo o ex-deputado federal, também podem concorrer a um cargo na Câmara Federal.

REPRESENTAÇÃO – No entanto, Dilceu Sperafico enfatiza que a população precisa se conscientizar da sua participação política no processo eleitoral. Ele reforça que Toledo precisa ter uma representação política. “Não tendo representatividade política tudo se torna mais difícil. As ‘coisas’ não acontecem. As vezes, as pessoas nem notam, mas se tivesse representatividade poderiam acontecer ‘coisas’ que aconteciam no passado”.

Ele lembra de algumas obras e instituições trazidas para Toledo na época da sua gestão como a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR); obras como o Teatro Municipal e o Centro de Eventos Ismael Sperafico; estradas rurais, entre outras ações. “Temos que pensar pelo potencial e pelo número de eleitores. Indiscutivelmente, temos que eleger um deputado federal e um estadual de Toledo”, finaliza.

Da Redação

TOLEDO