Defesa e Proteção Animal apresenta relatório de atendimentos em junho

A Coordenação de Defesa e Proteção Animal apresentou recentemente um relatório dos atendimentos realizados em junho. Ao todo, R$ 17.099,32 foram pagos para a realização de 36 procedimentos clínicos e cirúrgicos.

Deste total, R$ 6.331,50 foram destinados a animais recolhidos pelo Grupo Meraki – os R$ 10.767,81 restantes foram para cães e gatos resgatados durante as fiscalizações realizadas pela equipe da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Ambiental e Saneamento (SMDAS), e também foi utilizado para famílias inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) e protetoras independentes. “Apesar de todas as suplementações possíveis terem sido feitas, a demanda é muito maior do que podemos atender, tanto que é gasto em 20 dias o valor que temos para todo o mês”, pontua a coordenadora de Defesa e Proteção Animal, Julia Orlando Heiss. “Por tudo isso, precisamos ter critérios para atender as demandas mais urgentes, sem fazer distinção de quem resgatou o animal. Em nome da transparência, vamos publicar relatórios semelhantes a este no site da secretaria com o objetivo de mostrar que não existe nenhuma forma de favorecimento”, destaca.

Além dos 36 procedimentos clínicos e cirúrgicos, a Coordenação de Defesa e Proteção Animal viabilizou 20 aplicações de vermífugos e 28 de vacinas, ações que constam no Código Municipal de Proteção aos Animais. “A Lei 2.320/2020 regulamenta quais situações são prioritárias para este suporte ser oferecido. Lembrando que se trata de um suporte”, observa. “Infelizmente, a maior parte dos animais que resgatamos foi vítima de atropelamento, o que requer intervenções ortopédicas, que são mais caras. Com isso, a abrangência do nosso trabalho fica reduzida, pois temos que realizar muitos procedimentos de emergência”, relata.

A coordenadora pede ajuda da população para denunciar pelo telefone 156 condutores que atropelem animais sem prestar socorro. “Com essa informação em mãos, podemos fazer o BO [boletim de ocorrência] e fazer com que este motorista assuma sua responsabilidade. Dessa forma, é possível atender uma quantidade maior de animais que também precisam desse suporte”, observa. “Temos zelo pelos recursos públicos. Cada centavo do contribuinte é aplicado de forma responsável e planejada, pois não adianta gastar todo o orçamento previsto para 12 meses num só mês, senão, até o fim do ano, ficaremos sem condições de realizar nosso trabalho”, alerta.

Da Prefeitura de Toledo-PR