Dengue: limpeza e cuidado com quintais evitam proliferação do mosquito

Falta menos de um mês para encerrar o período epidemiológico da dengue (1º agosto/2020 a 31julho/2021). Diferente do período anterior, no atual, o município de Toledo não enfrentou epidemia da doença. A preocupação das autoridades em Saúde era com relação ao aumento de casos e a necessidade de adotar novas medidas para conter a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

De acordo com o dados do Boletim da Dengue, dentro do período epidemiológico até o dia 23 de junho, data da última atualização, o município de Toledo registrava 499 notificações de dengue, sendo 60 casos confirmados autóctones, contraídos dentro do município e seis casos importados. Até a data da última atualização 433 notificações foram descartadas e não haviam notificações em análise.

INCIDÊNCIA – Informações do Setor de Endemias apontam que o bairro Santa Clara IV apresenta a maior incidência, com 14 casos autóctones, seguido pelo Centro com oito confirmações e a comunidade de Dois Irmãos com sete casos autóctones. Os bairros Vila Pioneiro, São Francisco e Panorama registram até a data da última atualização quatro casos confirmados. Já o distrito de Novo Sarandi tem três casos autóctones e a Vila Paulista tem dois casos.

De acordo com as informações do relatório, as localidades do Porto Alegre, Vila Nova, Industrial, Cezar Parque, Tocantins, América, Fachini, Coopagro, Jardim Anápolis, Linha Três Quedas, Boa Esperança, Pancera, Concórdia e Operária registram um caso cada. Já casos importados foram identificados nos bairros Jardim Porto Alegre (3), Jardim Coopagro (1), Jardim Anápolis (1) e Bressan (1).

“Apesar de estarmos em um período mais frio, com uma tendência de reduzir os casos de dengue, o trabalho dos agentes de Endemias continua com visitações aos imóveis para vistorias e orientações a população”, explica a coordenadora do setor de Endemias de Toledo, Lilian Fátima Konig.

COLABORAÇÃO – Entre as ações realizadas no combate à dengue está o Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (Liraa), que busca identificar as localidades do município com maior índice de infestação do mosquito da dengue. Lilian explica que esse Levantamento é realizado a cada quatro meses e a próxima ação será em setembro. A expectativa é que o resultado do município esteja dentro do preconizado pelo Ministério da Saúde que é 1%.

Enquanto isso, a colaboração da comunidade em relação a limpeza dos quintais e lotes é importante para evitar possíveis criadouros do mosquito da dengue. Um copo descartável, uma tampa de garrafa, pneus velhos e até potes de alimentação dos animais podem ser locais para o Aedes aegypti depositar as larvas. “Precisamos manter os cuidados para evitar a proliferação do mosquito”, complementa Lilian.

AÇÃO DE LIMPEZA – A partir desta segunda-feira (5), o Município realiza por meio da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental e Saneamento, a Semana Ecoponto Itinerante no bairro São Francisco. A ação separa um espaço para a comunidade local fazer o descarte correto de móveis velhos, eletrodomésticos e eletrônicos, colchões, madeira e restos de podas de árvores, evitando que esses materiais fiquem acumulados nos quintais e lotes. Na segunda (5) e terça (6), a caçamba vai estar localizada no Centro Esportivo Nelson Miguel Schardong, na Rua Francisco Finkler. Na quarta (7), quinta (8) e sexta (9) a caçamba vai ser deslocada e ficará os três dias no espaço entre a Capela Sagrado Coração de Jesus e o Campo de Futebol Sintético, na Rua Amélio Tomé.

Da Redação

TOLEDO