Diretor-geral de Infraestrutura e Logística do PR discute demandas de Toledo e da região

O diretor-geral da Secretaria de Infraestrutura e Logística (SEIL) do Governo do Estado do Paraná, José Brustolin Neto, participou de reuniões políticas em Toledo e na região na quarta-feira (13). Ele conheceu as demandas dos municípios e acolheu as solicitações dos prefeitos. No município, a principal demanda é a duplicação do trecho entre a rodovia BR-467 até a Rua Primeiro de Maio e, posteriormente, dar sequência, ao serviço até o trevo de acesso a Ouro Verde do Oeste.

De acordo com o diretor-geral da SEIL, mais informações serão obtidas com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) sobre essa e outras demandas. “Buscarei informações de todas as posições para que essa obra seja efetivada em Toledo”.

A princípio, os serviços acontecerão no trecho entre a BR-467 e a Rua Primeiro de Maio e Neto afirma que o prefeito de Toledo, Beto Lunitti, almeja que a duplicação tenha continuidade. “Nós apresentaremos a demanda ao Estado”, comenta o diretor-geral ao informar que o projeto deste trecho está concluído. “Daremos os andamentos necessários e buscaremos os recursos financeiros.

O valor estimado para realizar a obra neste trecho está em, aproximadamente, R$ 38 milhões. O recurso é considerado elevado, porém nós vamos buscá-lo para atender a demanda municipal”, declara Neto.

Neto destaca a importância de dialogar com os prefeitos da região Oeste – Foto: Franciele Mota

Ele enfatiza que a sua visita na região Oeste tem o objetivo de conhecer as necessidades dos prefeitos. O diretor-geral também cumpriu agenda em Palotina. No município vizinho, Neto disse que existe a possibilidade da implantação de um trevo de acesso. Na oportunidade, ele destaca o trabalho do Governo do Estado na malha rodoviária da região.

“O Paraná estava com suas rodovias defasadas e nós estamos realizando as manutenções”, menciona Neto ao citar também a Nova Ferroeste. Ela deve entrar no Paraná por Guaíra, seguir até Toledo e Cascavel, de onde será ligada ao ramal de Foz, que passará também por Medianeira e Céu Azul. “A região merece essa obra, porque ela é a maior produtora de grãos”.

REORDENAMENTO – O município de Toledo vai passar por um reordenamento de tráfego urbano e rodoviário. Segundo o prefeito, é de conhecimento da sociedade a demanda que inicia na rodovia BR-467 e segue até a rotatória da Rua Primeiro de Maio, já na cidade.

O trecho ainda segue até a rotatória do Jardim Panorama; os trevos para São Pedro do Iguaçu e Ouro Verde do Oeste. Posteriormente, Toledo ainda tem a necessidade de um intervenção no acesso da rodovia de PR-585 – que dá ligação a São Pedro do Iguaçu – e a Rua Carlos Sbaraini e posteriormente, uma demanda no acesso da Rua Antônio Bressam à mesma rodovia.

Beto Lunitti menciona que o Poder Público mantém diálogo com o Estado em longa data sobre essas demandas. “Inclusive, nós já visitamos o secretário Sandro Alex e destacamos a importância destes serviços ao município como para a região”, afirma o prefeito.

Ele salienta que a Prefeitura de Toledo será parceira no serviço de duplicação do trecho na Avenida Egydio Gerônymo Munaretto que segue após a Rua Dez de Maio, no perímetro urbano. “Por conta da necessidade de novos investimentos, Toledo vai contribuir com R$ 10 milhões na segunda parte da duplicação. O trabalho é importante para a cidade”.

O prefeito também solicita que o trecho duplicado seja municipalizado. “Desta maneira, realizamos a manutenção da malha viária e de sua infraestrutura. Uma luta antiga e agora ‘engrena’ para uma solução. Nós temos informações que o Estado está buscando recursos financeiros para a realização da primeira etapa desta duplicação”.

RESPOSTA – Na ocasião, Beto Lunitti também comentou sobre as intervenções na Avenida Ministro Cirne Lima, a partir da rotatória de acesso a Rua Carlos Barbosa em direção ao trevo de saída para Marechal Cândido Rondon. “Recebemos a informação que esse trecho não pertence a manutenção do Estado, o que é uma surpresa, porque tínhamos o conhecimento que existia essa demanda. Logo, a demanda foi encaminhada ao setor de planejamento e o projeto está em fase de elaboração. Ele deve seguir com o modelo já existente ao longo da Cirne Lima”.

Da Redação

TOLEDO