Diretoria da Apac presta contas sobre andamento das atividades

A diretoria da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados de Toledo (Apac) realizou audiência com o prefeito, vice e com o presidente da Câmara de Vereadores na manhã da última sexta-feira (02) na Sala de Reuniões da Prefeitura. Entre as principais pautas da reunião estava o convite para as autoridades municipais participarem de um seminário que acontece ainda em julho, para que a comunidade possa participar e tomar conhecimento de como funciona a Apac e sua metodologia como um todo. 

Além disso, também fizeram uma prestação de contas ao Executivo para informar como estão os andamentos para que seja possível começar os atendimentos no último trimestre do ano. O prefeito Beto Lunitti disse que deseja agilizar todos os processos, superar as questões burocráticas e contribuir para atender as expectativas da comunidade dentro do que está planejado. Beto citou o tema da campanha da fraternidade de 2010 como norteador das ações “economia à serviço da vida”. 

O presidente da Apac de Toledo, o empresário Edson Carollo, disse que “o município de Toledo tem sido muito receptivo com as demandas da Apac. Temos algumas demandas de ordem prática e acesso à entidade. Fomos sempre muito bem recebidos e sempre saímos extremamente satisfeitos com o resultado da reunião” ao avaliar o encontro. 

Ele explicou como será a seleção das pessoas que passarão pela Apac. Inicialmente a seleção dos recuperandos, são pessoas que já estão cumprindo pena. “Nós só trabalharemos com pessoas do regime fechado e a seleção será feita pelo judiciário, por meio de profissionais que irão avaliar cada caso”. 

Carollo disse que a função da Apac não é pensar na pessoa que está cumprindo a pena dela, isso a justiça está dando conta. “A nossa função é trazer a pessoa de volta para a convivência com a sociedade, preparar ele para ter o seu trabalho aqui fora, profissionalizar ele para que possa iniciar ou prosseguir com seus estudos para que tenha capacidade técnica de vir para o mercado de trabalho. Na outra ponta, que a família possa acolher o recuperado e ele volte a conviver socialmente conosco no dia a dia, essa é a função da Apac”, reforçou.

A Juíza de Direito, Luciana Amaral Beal, acompanhou a reunião e disse que enquanto outras cidades cuidam somente de crianças e idosos, os mais vulneráveis, “Toledo tem esse diferencial, cuida de todos”. Ao mencionar sobre a importância da Apac, a juíza falou sobre as possibilidades que a sociedade tem em relação aos detentos, “temos duas opções, permitir que eles aperfeiçoem a escola do crime ou romper esse ciclo criminoso”. Segundo ela, o maior benefício acaba sendo para toda a sociedade.

Além de integrantes da Apac, o presidente do Conselho da Comunidade também participou das tratativas. Um dos assuntos tratados com a presença do secretário de Planejamento foi sobre um estudo que será realizado para a continuidade da Rua Mário Marchiori, no sentido de viabilizar o acesso à instituição. 

Da Prefeitura de Toledo