Estado sinaliza parceria para a abertura do Hospital Regional

No Dia Mundial da Saúde, o secretário de Estado da Saúde Beto Preto esteve em Toledo para uma visita ao Hospital Regional de Toledo. Na tarde de quarta-feira (7), ele, o secretário Estadual da Administração e da Previdência (Seap) Marcel Micheletto, o prefeito Beto Lunitti, o vice-prefeito Ademar Dorfschmidt, a secretária de Saúde Gabriela Kucharski, o diretor geral da 20ª Regional de Saúde Alberi Locatelli e demais autoridades conheceram a estrutura e conheceram os andamentos das readequações na Unidade Hospitalar.

Segundo o secretário de Estado de Saúde Beto Preto, o Paraná estará ao lado do Município na busca de uma solução para o Hospital Regional de Toledo. Muitas etapas ainda estão previstas para os próximos meses, porém com as adequações, o Hospital Regional ficará viável para que suas portas sejam abertas e os atendimentos tenham início. “O governador Ratinho Junior tem vontade, a Secretaria de Estado de Saúde quer fazer acontecer, assim como todos os prefeitos da região se colocaram na luta para fazer acontecer. Mas, não podemos criar ilusões para a sociedade. Mas sim, devemos criar um Plano, cumpri-lo e resolver as pendências. Precisamos evoluir e colocar para funcionar, porque as pessoas querem que a porta esteja aberta para atender um caso que teve dificuldade em entrar em outro hospital”.

Beto Preto também cita que existe a necessidade de se discutir o perfil do Hospital. “Quem vai decidir o perfil deste hospital é a região. Não montaremos uma estrutura de R$ 20 milhões por mês (por exemplo), e sim, olharemos nos olhos dos profissionais e ‘dizer vamos começar por esse caminho’ e ao longo de etapas vamos decidindo”.

Ele pontua que ainda é preciso considerar o compromisso da estrutura ser um Hospital Escola para atender as necessidades dos acadêmicos do curso de medicina da Universidade Federal do Paraná (UFPR), campus Toledo. “É um privilégio que poucos municípios possuem em contar com este curso e será um desdobramento fantástico que o Município poderá ter para os próximos anos”, acrescenta.

INVESTIMENTO – Na ocasião, o secretário de Estado da Saúde enfatiza que a região Oeste necessita de mais leitos hospitalares e a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) demonstra que investimento em Saúde sempre é importante. “No momento quem atende é o Sistema Único de Saúde (SUS). Em Curitiba podem faltar vagas para o particular e o convênio, mas o SUS com os seus profissionais e leitos prestam os atendimentos a todos os cidadãos. Toledo é uma cidade importante para o Estado. Nós precisamos atender os municípios da 20ª Regional de Saúde de Toledo”, esclarece.

Para o diretor geral da 20ª Regional de Saúde Alberi Locatelli, a sinalização do Estado na parceria para a abertura do Hospital Regional é um grande avanço. Nos próximos meses, a Regional de Saúde irá discutir com a Secretaria de Estado da Saúde como será a atuação da 20ª no Hospital.

“Para nós é de extrema necessidade o Hospital e ele representa um ‘fôlego’ no atendimento de diversas especialidades. A medida que tivermos o Hospital conseguiremos dar mais assistência à população”.

PARCERIA – Beto Preto explica que todo o atendimento realizado pelo SUS no Hospital Regional será custeado com recursos do teto de média e alta complexidade do Estado do Paraná. “O Estado vai colaborar de qualquer maneira, seja direta ou indiretamente. Nós vamos dialogar com ‘olho no olho’ com o prefeito Beto Lunitti e se o Governo tiver condições vai participar financeiramente da manutenção em etapas que possam ser colocadas de maneira franca e, principalmente, de porta aberta para o usuário”.

Anteriormente, o Governo do Estado já investiu em equipamentos no Hospital Regional, cerca de R$ 10 milhões. Atualmente, o Estado está com o convênio para a climatização da estrutura vigente com o Município. “Nós estamos colocando recursos para ajudar a cumprir as normas da Vigilância Sanitária, a Anvisa e outros órgãos”.

Alguns equipamentos estão emprestados para outros hospitais da região para atender, principalmente, a demanda da Covid-19. Beto Preto salienta que eles retornarão ou serão supridos, mas tudo dentro da legalidade. “Nós queremos que esse Hospital esteja viável dentro da Prefeitura de Toledo. A Prefeitura, os vereadores, o Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste (Ciscopar) e com o apoio também da Assembleia Legislativa, por meio do deputado Marcel Micheletto e o Estado. Nós queremos esse equipamento funcionando”, afirma.

O secretário de Estado da Saúde explica que qualquer hospital que abra as portas e pleiteia o atendimento pelo SUS. O pagamento do custo acontece a partir do contrato entre o Hospital e o Estado do Paraná, por meio do Fundo Estadual de Saúde. De maneira direta (administrando) ou indireta (pagando) os procedimentos, o Estado vai colaborar nesta estrutura. “É uma tratativa interna e burocrática e vai acontecer em seu tempo”, pondera.

GESTÃO – A gestão do Hospital Regional ainda será decidida. Ao ser questionado sobre o Consórcio de Saúde dos Municípios do Oeste (Consamu) ser o responsável pela gestão, Beto Preto revela que haverá o diálogo com o prefeito. “O perfil ainda será decidido. Tenho apresentado para ele experiências com hospitais com performances melhores”, afirma o secretário ao citar que neste período de pandemia três hospitais filantrópicos estão ‘tocando’ os três hospitais Regionais novos, localizados nos municípios de Guarapuava, Telêmaco Borba e Ivaporã.

“Além disso, nós estamos com uma ‘cara nova’ na Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Estado do Paraná (Funeas). Estamos trabalhando com diversas vertentes para criar a melhor condição. Cada local tem a sua peculiaridade. No Oeste do Paraná, uma região maravilhosa, nós precisamos ter um caráter de filantropia e atrair os grandes investimentos para também ajudar na Saúde”.

Ele lembra que as demandas dos municípios da região Oeste são por cirurgias eletivas em diversas áreas, como ortopedia ou aparelho gastrointestinal. “Dialogar com todos para chegar em meio termo para garantir a operacionalização. As emendas federais serão importantes, inclusive para a manutenção do custeio para os próximos dois ou três anos. É um trabalho político que deve ser feito para atender as pessoas”, comenta.

EXPECTATIVA – Na oportunidade, o prefeito de Toledo Beto Lunitti entregou um documento ao secretário de Estado de Saúde Beto Preto solicitando que o Governo do Paraná seja o responsável pela gestão do Hospital Regional. “Nós reiteramos esta perspectiva, mesmo entendo a posição do secretário neste instante. Mas, naturalmente, em decorrência de toda a perspectiva que construímos com o Estado e com perspectivas que possam surgir com a Câmara de Vereadores, como as organizações sociais, é importante o vínculo de participação do Estado como disse o secretário Beto Preto”.

O Município aproveitou a oportunidade e solicitou medicamentos para pacientes entubados no Pronto Atendimento Municipal (PAM) Dr Jorge Milton Nunes. O gestor de Toledo avalia como fundamental a participação do Estado, dos Municípios e de todas as forças políticas que sejam no modelo tripartite – Federação, Estado e Municípios – podendo fazer o melhor pela saúde para a população.

De acordo com a secretária de Saúde Gabriela Kucharski, o diálogo entre o Município e o Estado está sendo engrandecedor e todas as autoridades estão empenhadas para a finalização da obra e a abertura do Hospital. “Dentro de todas as possibilidades daremos celeridade para que tudo aconteça o mais breve possível”.

O secretário Estadual da Administração e da Previdência (Seap) Marcel Micheletto enfatiza que a visita do secretário Beto Preto ao município de Toledo é uma importante ação para buscar a solução para o Hospital Regional. “É uma obra importante para a região e precisamos fazer o Hospital entrar em atividade para salvar vidas na região Oeste”, conclui.

Da Redação

TOLEDO