Golpe do CPF: é preciso atenção para não ser lesado

É preciso atenção e desconfiar de propostas muito fora do comum para evitar cair em um golpe. A Receita Federal no Paraná alerta para as pessoas não repassem dados pessoais para terceiros com o intuito de regularizar o Cadastro de Pessoa Física (CPF). Em Toledo, quatro usuários caíram nesse tipo de ação fraudulenta e foram lesados.

No golpe aplicado no município, as vítimas efetuaram o pagamento de um boleto no valor de R$ 275,00 e repassaram dados pessoais para uma empresa que oferecia os trabalhos de regularização da inscrição o CPF. As pessoas fizeram o acordado com a suposta empresa, contudo não tiveram a situação cadastral regularizada e somente após isso constataram se tratar de um golpe.

As vítimas foram acionadas via e-mail – enviados como sendo supostamente da Receita Federal – e anúncios no Google. A Receita Federal apurou que nos golpes aplicados em Toledo, as possíveis vítimas vão localizadas após o contato de resposta do e-mail – propagado em massa – com a indicação de interesse na contratação dos serviços.

Outro ponto constatado pela Receita Federal é que o endereço eletrônico da empresa fraudulenta aparece como um dos primeiros resultados patrocinados na plataforma de busca. A suposta empresa aparecia antes da própria página da Receita Federal – primeiro resultado oficial do Google.

Ao acessar o endereço eletrônico a vítima é induzida para repassar os dados pessoais e pagar o boleto. A descrição é que após esse processo, e confirmação do pagamento, a situação de regularização deve ocorrer no prazo de 48 horas.

Nas situações em que as vítimas receberam e-mail, a descrição era que se tratava da Receita Federal. Ao abrir o e-mail uma das primeiras solicitações era para que fosse clicado em um link para regularizar o CPF. Esse link direcionava para uma página falsa que coletava os dados do contribuinte.

Em um dos golpes ocorridos em Toledo, os criminosos encaminharam uma Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física sem valores a pagar, porém a vítima tinha impostos a recolher e por isso apresentava pendência junto a situação cadastral de seu CPF.

REGULARIZAÇÃO CADASTRAL – É realizada de maneira gratuita a inscrição, alteração e regularização do CPF pelo site da Receita Federal – www.gov.br/receitafederal – e nas unidades de atendimento do órgão. Também é possível buscar suporte em alguns órgãos públicos conveniados como a Caixa Econômica Federal, o Banco do Brasil e a Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) para realização da inscrição, da alteração de dados e da regularização da situação cadastral. Contudo, nessas instituições os serviços são tarifados.

EVITAR CAIR NO GOLPE – A Receita Federal não encaminha e-mail solicitando dados pessoais ou acesso a páginas não oficiais e instalação de softwares. Além disso, todos os pagamentos acontecem via realização de Darf. Uma orientação é para que as pessoas estejam atentas ao acessarem sites e verificarem se possuem o domínio ‘gov.br’ – um indicativo de que se trata de uma página oficial governamental.

Da Redação*

TOLEDO

*Com informações da Assessoria