Heróis e heroínas: Trabalhadores da saúde são reconhecidos pelo enfrentamento à pandemia

A pandemia do novo coronavírus alterou a rotina no mundo inteiro. Entretanto, poucos sentem de forma tão intensa essa mudança como os trabalhadores da saúde. Os profissionais têm vivenciado, no dia a dia, o mal que a Covid-19 causa na vida de tantas pessoas. Como forma de reconhecimento, na noite da quarta-feira (24), durante a troca de plantão, a Secretaria de Cultura realizou uma homenagem aos profissionais no Pronto Atendimento Municipal Doutor Jorge Nunes (PAM/Mini Hospital).

O ato integra uma série de ações que a Cultura promove com o intuito de sensibilizar a sociedade toledana. Além da homenagem aos profissionais no PAM e o ‘Aplausos na Janela’, na quarta-feira foi iniciada também a série “Tributo aos Inumeráveis”, com narrativas e depoimentos lembrando as pessoas que perderam a vida para a Covid-19, publicados nos perfis oficiais da Secretaria de Cultura e da Prefeitura de Toledo

Para a secretária de Cultura, Rosselane Giordani, o momento é de gratidão e o agradecimento foi externado por uma carta lida pela gestora. “Há mais de um ano vivemos aterrorizados diante dessa pandemia que tem sido uma tragédia na vida de muitas famílias. E o terror levou muita gente a ficar com medo de sair de casa, enquanto outros por obrigação e missão foram para a linha de frente nessa guerra para salvar vidas. Vocês são os nossos verdadeiros heróis e heroínas. Vocês todos os dias se levantam e vão para um front de batalha muito duro. Perder vidas deixa uma marca para sempre na alma. Mas vocês, nossos heróis e heroínas vestidos com as armas da coragem e da fé, lutam contra seus próprios medos, contra o cansaço e a exaustão de horas e horas de trabalho”.  

Bastante emocionado, o prefeito em exercício, Ademar Dorfschmidt, enalteceu a luta dos servidores. “A homenagem é justa. Vocês têm feito a diferença na vida de todos que aqui estão internados ou passaram por consultas e exames”, reconhece. 

Dorfschmidt acrescentou que o município não tem se furtado em melhorar as condições de trabalho para os profissionais. “Estamos, na medida do possível, ampliando as estruturas de atendimento e, graças aos esforços da gestão da saúde em Toledo, ajustamos mais servidores para compor melhor a equipe aqui do PAM”, expôs.

Relato dos trabalhadores

O aumento de pacientes contaminados gerou sobrecarga de trabalho nos servidores das unidades de saúde de modo geral, porém no PAM se concentram os casos mais graves da doença. “Mudou muito nossa rotina, tanto para nós que fazemos a limpeza quanto para a enfermagem e os médicos. Tivemos que ampliar nosso cuidado com nossa função, porém o maior cuidado é com o outro. É um momento difícil para todos nós e é preciso ter empatia”, disse a auxiliar de serviços gerais, Dineia Aparecida Guilherme.

Dineia se emociona ao falar sobre a situação vivenciada pelos trabalhadores que deixam a família em casa para cuidar dos outros. “Chego a me emocionar falando, mas a pandemia ensinou que ninguém é alguém sem o outro. Precisamos dar as mãos e ter paciência, porque aqui todos deixaram suas famílias em casa, quem a gente ama. Estamos sobrecarregados e sofremos também com esta situação”, destaca. “Olhamos esses leitos e imaginamos que pode ser nosso pai, nossa mãe, nossos filhos ou filhas”, salienta. 

A trabalhadora ainda falou sobre a resistência das pessoas em aceitar o “novo normal”. “Algumas pessoas não entendem toda a burocracia envolvida com os cuidados, porque tantas restrições, mas se elas pudessem entrar aqui um dia e ver como muitos estão perdendo familiares elas mudariam seus pensamentos. O que essa pandemia vai deixar para a gente é que a união e o respeito aos outros, independentemente da sua visão, credo ou cor de pele, é o que importa, porque a doença não escolhe. Tem que estar junto, segurando a mão um do outro”, pontua. 

Ao final, Dineia falou sobre a homenagem. “Eu achei linda. Não sabem o quanto isso fez bem para a gente. Agradeço imensamente a lembrança. Obrigado mesmo”, agradece.

“Hoje recebemos uma homenagem muito linda”, disse o diretor da Rede de Urgência e Emergência de Toledo, Júlio Fabris. “Ficamos agradecidos e comovidos com as palavras e os cartazes”, relata. 

Segundo Fabris, há quase um ano os servidores do PAM convivem com as incertezas e as lutas no enfrentamento ao coronavírus. “Ser reconhecidos, ouvir uma apresentação preparada com tanto carinho, nesse momento é bem reconfortante”, agradece.

Tributo aos Inumeráveis

Na quarta-feira (24) também foi publicado o primeiro vídeo do ‘Tributo aos Inumeráveis’, trazendo o depoimento de amigos sobre o jovem Gustavo Welter, vítima toledana da Covid-19. O projeto tem por objetivo prestar homenagem às vítimas de Covid-19.  “Vivemos um tempo sombrio e de muita dor e vemos uma sociedade estarrecida diante de inúmeras mortes. Essas vidas não podem ser vistas apenas como números em uma estatística que não para de crescer. A falta de solidariedade, de empatia, de se importar com a dor e a vida do outro também é uma doença que enfrentamos”, observa Rosselane Giordani.

Da Prefeitura de Toledo-PR