Idosos do Recanto Feliz recebem cestas de Natal

A Pastoral do Auxílio Fraterno da Paróquia São Francisco de Assis, do Jardim Coopagro, realizou uma ação para arrecadar produtos e montar cestas de Natal para os idosos que residem no Recanto Feliz. A ação tem como objetivo tornar um Natal mais aconchegante e feliz.

Segundo a coordenadora Mariete Andrin, a primeira edição desta ação da Pastoral do Auxílio Fraterno aconteceu no ano passado. “Em 2019, nós entregamos as cestas e também realizamos uma confraternização, com doces e salgados”.

Diante da pandemia em 2020, o grupo optou por montar cestas de Natal. “Diversas pessoas da Linha Bue Cae, funcionários e a comunidade em geral colaboraram com doações”, afirma Mariete.

Panetone, chocolate, bolacha, suco, leito em pó são algumas das delícias ganhadas pelos idosos. Ao todo são 18 residências e em média 30 pessoas moram no Recanto Feliz. “Nós repassamos uma cesta para cada casa”, revela a coordenadora.

BONDADE – Na oportunidade, ela explica que muitas pessoas comentam que os idosos possuem salários. No entanto, essa não é uma realidade de todos. “Muitos moradores do Recanto não são aposentados ou alguns ganham um auxílio”.

Mariete recorda que na Páscoa, a Pastoral visitou o local para entrega pão. “Um dos moradores nos relatou que não tinha pão para comer ou dinheiro para comprar um. Foi um dia marcante pra mim. Nós só tínhamos o pão para oferecer, mas ele já trouxe o sorriso no rosto de alguém”. Desta maneira, a Pastoral decidiu ‘encher a mesa’ daqueles idosos. “No ano passado, nós levamos frutas, salgados e cuca. Foi um momento lindo. Neste ano, a confraternização não foi realizada, mas quando chegamos, eles vieram nos encontrar. A alegria tomou conta”.

Na ocasião, Mariete agradeceu a todos que ajudaram com as doações de alimentos e também produtos de higiene. “Obrigada a todos que colaboram com o auxílio fraterno”, afirma ao complementar que “somente com a colaboração da comunidade é possível trazer felicidade para alguém. Nós, do auxílio fraterno, não conseguimos fazer nada sem o apoio da comunidade e da Paróquia que disponibiliza o local”.

Da Redação

TOLEDO