Infraestrutura e biogás marcam visita de secretário do Planejamento a Toledo

O secretário de Estado de Planejamento e Projetos Estruturantes, Waldermar Bernardo Jorge, teve uma agenda intensa em Toledo na manhã desta quinta-feira (6). Após uma curta conversa no gabinete do prefeito Beto Lunitti, ele se dirigiu ao Auditório Acary de Oliveira para uma reunião que contou com a presença de várias autoridades municipais e regionais.

O chefe do Executivo Municipal agradeceu a atenção dispensada pelo secretário a Toledo e destacou a importância de contar com o apoio de vários atores políticos nos projetos da gestão. “O que eu sempre digo: ‘com harmonia tem prosperidade’. O investidor, seja ele outro ente federativo ou da iniciativa privada, não gosta de conflito. Com o envolvimento das principais lideranças, faremos história! Assim, levaremos nosso município para outro patamar”, salienta.

O discurso de unidade foi reforçado por outras autoridades que compuseram a mesa de honra do evento. “Devemos demonstrar na prática como se faz a boa política, fazer a sociedade entender que nossas ações estão focadas na melhoria da vida de todos. E esse compromisso deve existir entre Executivo e Legislativo, município e Governo do Estado”, pontua o vice-prefeito Ademar Dorfschmidt. “Vivemos um momento ímpar em que várias lideranças locais e estaduais sentam para conversar sobre o desenvolvimento de Toledo. Historicamente, o Oeste tem sido excluído de algumas ações do Palácio Iguaçu, mas as coisas agora, felizmente, começam a mudar”, observa o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Toledo (Acit), Claudemir Machado. “É bom receber alguém que entende de Planejamento, pois nada é feito sem começo, meio e fim. Aproveito a visita do secretário para que nossas necessidades sejam compreendidas e levadas em conta pelo governador Ratinho Júnior, que ele e sua equipe façam o possível para dar ao Oeste do Paraná o valor que ele merece”, sublinha o presidente da Câmara de Vereadores, Leoclides Bisognin.

Em sua fala, o secretário Waldemar elogiou o envolvimento das lideranças locais na elaboração e execução de projetos estruturantes para o município. “Briga política não constrói escolas, creches e hospitais. Essa visita tem o objetivo de alinhar as políticas públicas do governo estadual com as do municipal e também de conhecer de perto a realidade de quem produz as riquezas de quem é líder estadual no agronegócio. Por ser exemplo para todo o Paraná, temos que fazer de Toledo uma terra de oportunidades, um polo de atração de investimentos, de retenção de talentos, onde os jovens não precisem ir para outra cidade para estudarem”, pontua. “Sonho grande não se sonha sozinho, depende de uma interação intensa entre governo, setor produtivo e universidade. Por isso, grandes projetos da gestão Beto e Ademar, como os relacionados à educação transformadora e à superação do deficit habitacional, encontram eco junto ao Governo do Estado, que quer colocar em prática um ambicioso plano de retomada econômica para o pós-pandemia, como os investimentos na construção de moradias populares, o que contribuirá para o sonho da casa própria de milhares de famílias paranaenses e para a geração de centenas de empregos em toda a cadeia da construção civil”, destaca.

Projetos estruturantes

Depois dos discursos, a mesa de honra foi desfeita para a apresentação de importantes projetos estruturantes em que Toledo pleiteia apoio do Governo do Estado. O detalhamento das intervenções almejadas ficaram sob responsabilidade do secretário de Planejamento e Urbanismo, Neuroci Antonio Frizzo.

Entre elas estão as melhorias no trecho urbano das PR 317 e PR 585, divididas em quatro etapas. A primeira é a duplicação do trecho da PR 317 entre a BR 467 e a rotatória com a Avenida 1º de Maio, projeto que já está aprovado e aguardando recursos para ser licitado e dado início à execução. A segunda parte se refere à remodelação das rotatórias desta rodovia com as avenidas 1º de Maio e Atílio Fontana, bem como a duplicação deste trecho. O terceiro segmento, a duplicação da via entre a rotatória com a Atílio Fontana e a saída para Ouro Verde do Oeste e Santa Helena, já existe um projeto aprovado no Departamento de Estradas e Rodagem (DER) cuja execução depende da inclusão no planejamento de obras do Governo do Estado. A quarta parte são as adequações no trecho da PR 595 entre o trevo com a PR 317 e a saída para São Pedro do Iguaçu e Foz do Iguaçu que dá acesso a importantes bairros de Toledo, com registro de alto número de acidentes.

Tais adequações compõem um projeto maior, de longo prazo: a construção de Contorno Oeste, via que tirará o tráfego pesado de caminhões que se dirigem ou retornam do pátio intermodal com terminal de transbordo que as lideranças de Toledo desejam incluir no projeto de extensão da Ferroeste. “Além disso, queremos proporcionar uma rota alternativa para as pessoas que vêm do Norte e Noroeste do Paraná ou do Mato Grosso do Sul, de forma que encurtem distâncias quando se dirigem à Tríplice Fronteira e aproveitem os atrativos de Toledo”, complementa Frizzo.

Waldemar comprometeu-se a apoiar o governo municipal. “Nesta questão das rodovias que passam pela área urbana de Toledo, pedimos para que nos enviem um ofício com os projetos anexos para darmos o melhor encaminhamento. Sobre o Contorno Oeste, temos à disposição cerca de R$ 250 milhões para elaboração de projetos executivos e este em especial, dada a sua importância, tem grande chance de ser selecionado. A respeito da Ferroeste, não vejo grandes dificuldades na inclusão de Toledo neste projeto, pois a viabilidade econômica de se construir aqui um terminal é muito grande, pois aqui se produz muitos produtos para exportação e a indústria local depende de insumos que vêm tanto do porto de Paranaguá quanto de outras regiões pelas quais a ferrovia vai passar”, analisa o secretário de Estado de Planejamento e Projetos Estruturantes.

Biogás

Após o evento no auditório, que foi concluído com entrevista coletiva à imprensa, a comitiva encabeçada por Waldermar Bernardo Jorge e Beto Lunitti dirigiu-se a duas propriedades rurais – uma em Vila Ipiranga, pertencente à Pedro Kohler; e outra em Concórdia do Oeste, de Valdir Rossetto – em que energia a partir da biomassa resultante de resíduos sólidos oriundos da pecuária é gerada em biodigestores. “A vinda do secretário é importante para ele conhecer um trabalho de muitos anos com biogás, no qual a gente conseguiu evoluir bastante nesta área, mas hoje, sentindo o potencial desta matriz, é preciso avançarmos na melhoria dos projetos. O produtor precisa de alguns recursos para viabilizá-los a fim de gerar sua própria energia e não depender tanto do sistema. Com as redes sobrecarregadas em razão do fluxo em mão dupla, de fornecer e receber eletricidade, é preciso atualizá-las para esta nova demanda”, comenta Kohler. “Esta visita nos deixa animado para seguirmos adiante com nossos projetos de geração de energia renovável por meio de biodigestores ou de placas fotovoltaicas, os quais beneficiam a economia do município como um todo, que tem o maior VBP [Valor Bruto da Produção Agropecuária] do Paraná, pois promovem o desenvolvimento sustentável das nossas propriedades, que podem ser autossuficientes e ainda faturar com a venda da energia excedente”, relata Rossetto.

O secretário estadual ficou impressionado com o trabalho realizado pelos produtores e entende que replicar esta experiência por todo o estado pode tornar nossa economia mais competitiva. “Hoje não se pode mais falar em desenvolvimento sem segurança e eficiência energética. Por isso, vamos investir forte em projetos de geração a partir de matrizes alternativas, como as placas fotovoltaicas e os biodigestores”, pontua. “Em relação às demandas apresentadas pelos produtores de biogás sobre distribuição da energia que eles geram, aconselhei a enviar ofício à Copel [Companhia Paranaense de Energia] e me propus a ajudar para melhorar a infraestrutura da rede”, acrescenta. 

Da Prefeitura de Toledo-PR