Jovens sem comorbidades podem ser vítimas de Covid-19

É verdade que a Covid-19 é muito mais cruel com os idosos e com as pessoas que possuem comorbidades, tais como diabetes, hipertensão, problemas respiratórios e doenças imunossupressoras. Isso não significa, porém, que pacientes que não estão em grupos de risco não podem se tornar vítimas da doença causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2). Dos 74 óbitos registrados em Toledo desde o início da pandemia até quarta-feira (4), quatro foram de pessoas com idade inferior a 60 anos e que diziam não ter comorbidades. Destas, três são do sexo masculino e uma do sexo feminino com idades entre 23 e 45 anos. O que se percebe é uma redução na idade média dos pacientes infectados pelo Sars-Cov-2: em julho era de 71,8 anos; em outubro, foi 62,4.
A secretária da Saúde, Denise Liell, observa que é fundamental que todos, sem exceção, devem seguir à risca as recomendações para evitar a infecção e a transmissão do novo coronavírus. “Os idosos e as pessoas que fazem parte dos grupos de risco precisam ser mantidas em isolamento o máximo que for possível e quem convive com estes deve ter cuidado redobrado em suas atividades externas. Ninguém está livre de desenvolver os quadros mais graves de Covid-19, por isso é fundamental não estar e não formar aglomerações, usar máscara do jeito certo e higienizar as mãos várias vezes ao dia”, alerta.
Outra frente importante neste combate é a detecção de pessoas infectadas e o tratamento adequado conforme a gravidade do quadro clínico, o que é feito em pessoas que procuram o Pronto Atendimento Municipal (PAM) – designado para o atendimento ambulatorial de pessoas com indícios de síndrome gripal (febre, tosse, dor de garganta e falta de ar) ou com sintomas típicos da Covid-19, como perda do olfato e/ou paladar. “É fundamental que as pessoas com estes sinais busquem o quanto antes assistência médica, pois isso aumenta as chances de uma cura para esta doença com o menor sofrimento possível”, salienta a secretária.

TAXAS – Na quarta-feira (4), a Secretaria de Saúde de Toledo confirmou nove novos casos da Covid-19. Do total, dois deles foram identificados no Sistema Único de Saúde (SUS), através de RT-PCR, ambos em pacientes do sexo masculino e sete casos foram identificados no sistema de Saúde Privada e Suplementar com três casos através de RT-PCR (masculinos) e quatro casos através de Testes Rápidos (um feminino e três masculinos).
Quanto aos internados pela Covid-19, na quarta-feira, 17 moradores de Toledo estavam internados em hospitais da região, sendo seis em leitos de enfermaria e 11 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).
Nos leitos de UTI da 20ª Regional de Saúde de Toledo 13 pacientes estavam internados até às 10 horas de quarta-feira, de acordo com o boletim divulgado pelo órgão. Com isso, a soma das taxas de ocupação estava em 34,21%. A Associação Beneficente de Saúde do Oeste do Paraná (Hoesp), mantenedora do Hospital Bom Jesus, em Toledo, possui a capacidade de 24 leitos de UTI e nove estavam ocupados. Com isso, a taxa de ocupação chegou a 37,50%. Em Assis Chateaubriand, na Associação Hospitalar Beneficente Moacir Micheletto, dos 14 leitos disponíveis, quatro estavam com pacientes. A taxa de ocupação estava em 28,57%.
A Secretaria de Saúde de Toledo ainda confirmou o 74º óbito por Covid-19 em Toledo. Trata-se de um homem de 64 anos com diagnóstico positivo para o novo coronavírus (Sars-Cov-2) obtido por meio de exame RT-PCR realizado no dia 20 de outubro. Três dias depois, o homem foi internado em leito de UTI e evoluiu para óbito na madrugada de quarta-feira. Ontem, o boletim contabilizava 72 pacientes ativos e 111 exames estavam em análise.

Da redação com informações da assessoria