Mais de 81% dos produtores atualizaram o rebanho; prazo termina na próxima semana

Faltando menos de dez dias para encerrar o prazo de atualização cadastral do rebanho no Paraná, 397 produtores rurais de Toledo ainda não fizeram o processo, seja no site da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) ou presencialmente no escritório regional do órgão.

Em Toledo, as atividades de bovinocultura, suinocultura, aves e peixes são as que predominam e a expectativa é de 2.101 propriedades rurais cadastradas façam a atualização. Até a manhã de quarta-feira (22), 1.704 já haviam concluído o processo, o que representa 81,1% do total.

O médico veterinário da Adapar Marcio Eidi Ogassawara comenta que esse dado é bom se comparado a anos anteriores, quando na reta final do prazo o número de produtores com a atualização pendente era ainda maior. “Alguns ainda deixam para a última hora, mas a expectativa é de concluir a atualização 100% dentro do período”.

O prazo para realizar a atualização cadastral do rebanho encerra no dia 30 de junho. “A partir de 1º de julho, as propriedades que não estiverem atualizadas no cadastro da Adapar terão a movimentação animal bloqueada, isto é, o produtor ficará impedido de obter a Guia de Trânsito Animal (GTA)”, explica Ogassawara.

O produtor que não fizer a atualização dentro do prazo, além de ter a movimentação animal bloqueada, está sujeito a penalidades e multas que podem chegar a R$ 1.200 por exploração não atualizada. Também a partir de julho, o sistema da Adapar gera uma lista com os produtores que não fizeram a atualização do rebanho e os fiscais da Agência iniciam uma busca ativa para completar o cadastro das propriedades.

A Regional de Toledo apresenta o melhor desempenho com 76,3% das propriedades atualizadas, com 8.720 comprovações de um total de 11.432 propriedades, de acordo com relatório apresentado na última segunda-feira (20) pelo órgão.

“Isso representa o resultado de um trabalho de conscientização da Adapar e as empresas integradoras junto aos produtores rurais sobre a importância de ter essa atualização, principalmente para quem precisa fazer a movimentação dos animais entre as propriedades e para os frigoríficos”.

PROCEDIMENTO – A atualização cadastral do rebanho pode ser feita presencialmente na sede da Adapar onde o produtor rural vai preencher um comprovante com as informações de quantidade de animais que existem na sua propriedade, de acordo com a espécie. O procedimento também pode ser pela internet no site do órgão onde, através de um cadastro prévio, o produtor rural terá que informar todos os dados necessários para concluir a atualização.

Uma novidade é a possibilidade de fazer a atualização cadastral através do aplicativo Paraná Agro. A ferramenta oferecida pelo Sistema Estadual da Agricultura (Seagri) facilita o acesso de produtores e dos interessados pela agropecuária paranaense a dados e serviços oferecidos pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento e suas entidades vinculadas.

Para fazer a atualização cadastral no aplicativo, o usuário precisa ter login e senha da Central de Segurança do Estado, que darão acesso à página de atualização. “É um sistema prático e que está com boa adesão por parte dos produtores rurais”.

IMPORTÂNCIA – O Paraná conquistou a certificação de área livre de febre aftosa sem vacinação, resultado de uma luta de mais de 50 anos do Governo do Estado e do setor produtivo. Com o novo status sanitário a estratégia da vacinação no Paraná foi substituída pela atualização do rebanho, uma ação realizada uma vez por ano nos meses de maio e junho.

Da Redação*

TOLEDO

*Com informações da Assessoria