Ministério da saúde destina ventiladores e recursos para saúde bucal a Toledo

A pandemia do novo coronavírus não acabou (Sars-Cov-2) e Toledo continua no combate incansável à Covid-19. Para superar este inimigo invisível, o município tem contado com importantes apoios nos governos estadual e federal e recebeu aportes que totalizam R$ 187.769,25 do Ministério da Saúde.

Deste total, R$ 170.394,25 (R$ 56.798,08 cada) foram destinados à aquisição de três ventiladores artificiais eletrônicos (popularmente chamados de “respiradores”), que chegaram a Toledo no fim da semana passada. Um será destinado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Dr. José Ivo Alves da Rocha, na Vila Becker; outro para o Pronto Atendimento Municipal (PAM) Dr. Jorge Milton Nunes, na Grande Pioneiro; e o terceiro ficará reservado na Secretaria Municipal de Saúde e entrará em ação caso algum dos respiradores estrague ou precise passar por manutenção.

A secretária de Saúde, Denise Liell, destaca que os ventiladores prestam um grande auxílio às ações de combate ao Sars-Cov-2 em Toledo. “Considerando que temos dois serviços de urgência e emergência, que estamos em uma demanda crescente de casos positivos de Covid-19 e que pacientes com outras patologias também estão demandando o uso de respiradores, é importantíssimo ter estes equipamentos tanto para suprir nossa necessidade diária quanto tê-los de reserva”, explica.

Além da aquisição de três ventiladores artificiais eletrônicos, o Ministério da Saúde destinou a quantia de R$ 17.375,00 para a manutenção de cinco equipes de saúde bucal (R$ 3.475,00), compostas por cirurgião dentista e auxiliar ou técnico em saúde bucal, que atuam de forma integrada à Estratégia Saúde de Família (ESF) que atendem as comunidades dos bairros São Francisco, Pancera, Cosmos, Concórdia e Europa. Estes recursos, advindos da Política Nacional de Atenção Básica (PNAB) e que foram obtidos graças ao empenho do corpo técnico da Secretaria Municipal de Saúde – em especial das servidoras Jucilaine Angonese Cesaro, Márcia Gulhem e Valdenice dos Santos Souza – têm caráter emergencial e foram repassados em parcela única.

Denise observa que estes atendem uma das áreas mais afetadas pela pandemia. “Os profissionais da odontologia estão entre aqueles que mais estão expostos à infecção pelo novo coronavírus e, por este motivo, eles só passaram a atender casos de urgência e emergência. Neste tempo muitos pacientes que tiveram que esperam viram seus quadros se agravarem e temos agora uma grande demanda represada. Esta verba vem para nos dar um auxílio para conseguirmos retomar, aos poucos, a rotina normal de procedimentos da saúde bucal”, avalia.

Da Prefeitura de Toledo-PR