Mudanças administrativas sugeridas pelo Executivo geram debates no setor produtivo

Com o objetivo de concretizar as metas, as ações e as prioridades definidas no Plano de Governo, o Executivo encaminhou o Projeto de Lei nº 57 que visa a readequação nas estruturas de órgãos e de cargos em comissão da administração direta à Câmara de Vereadores de Toledo. Com discussões no plenário, o PL foi votado em primeiro turno, na última segunda-feira (2), durante sessão ordinária e aprovado pela maioria dos vereadores. A votação do segundo turno acontece hoje (14) em uma sessão extraordinária.

Mesmo Toledo sendo o líder no ranking estadual do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) e tem consolidada a sua condição de “Capital Paranaense do Agronegócio”, entre as modificações propostas na estrutura de órgãos – conforme a mensagem do gestor – encaminhada ao Legislativo está a unificação das Secretarias da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e do Desenvolvimento Econômico e Tecnológico de Inovação e Turismo, resultando na Secretaria do Agronegócio, de Inovação, Turismo e Desenvolvimento Econômico.

A readequação sugerida pelo Executivo ainda transforma as Secretarias da Juventude e de Políticas para Mulheres na Secretaria de Políticas para Infância, Juventude, Mulher, Família e Desenvolvimento Humano. Em 2020, Toledo recebeu o prêmio de inovação em políticas públicas de juventude, além de outras premiações. Já na Secretaria de Políticas para Mulheres, a realização de ações e a necessidade de aprimorar novas políticas públicas.

Além disso, a Secretaria do Planejamento e Urbanismo da área de habitação da atual Secretaria de Habitação, Serviços e Obras Públicas poderá se tornar a Secretaria do Planejamento, Habitação e Urbanismo. Já a Secretaria de Infraestrutura Rural das áreas de serviços e de obras passaria a atuar na Secretaria de Infraestrutura Rural e Urbana e de Serviços Públicos e a Secretaria de Comunicação será extinta com a transferência de suas atribuições e cargos para o Gabinete do prefeito.

Na tarde de ontem (13), o JORNAL DO OESTE manteve contato com as lideranças. Algumas são contrárias as alterações, outras defendem a necessidade de ter cautela e existem aqueles que optaram por se pronunciar.

Foto: Divulgação

“Toledo tem o maior PIB do PR”, destaca Delvo Badin

A proposta de estruturação das Secretarias Municipais de Toledo foi pauta em diversas reuniões com representantes de várias entidades do setor produtivo de Toledo. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Toledo,

Delvo Baldin, conta que participou de vários encontros, inclusive com os Poderes Executivo e Legislativo do Município.

O representante da entidade acredita que não deveria juntar a Secretaria de Agricultura com outra pasta. “Eu acho que não deveria extinguir a Secretaria, porque Toledo tem o maior PIB do Paraná. Com essa decisão nos sentimos desmotivados. Não terá uma Secretaria que vá nos ajudar diretamente. Eles querem misturar os assuntos e demandas da Agricultura com outra Secretaria o que, na minha opinião não deveria acontecer”.

Baldin complementa que o setor também necessita de uma gestão com conhecimento na área e que conheça as demandas do campo. “Não adianta colocar alguém que não tenha uma visão mais ampla das necessidades da agropecuária. Nos sentimos um pouco desmotivados por tudo o que o Agro fez e faz por Toledo. Enquanto os decretos impediam o comércio e outros setores de trabalhar na pandemia, o Agro continuou com força produzindo grãos, proteínas, leites, e afins”.

Foto: Divulgação

“Essa decisão representa um retrocesso”, afirma Amarildo Fernandes

A proposta de vincular a Secretaria de Comunicação ao Gabinete com os respectivos cargos gerou preocupação para a Associação Toledana de Imprensa (ATI). “Depois de tantos anos de batalha para termos um representante a frente da Secretaria de Comunicação, essa decisão representa um retrocesso”, pontua o vice-presidente da entidade, Amarildo José Fernandes.

Aprovado pela maioria em primeiro turno na sessão da última segunda-feira (12), Fernandes lamenta a opinião dos vereadores. “Eles foram infelizes nessa votação. É uma desvalorização dos profissionais de comunicação, um retrocesso de uma conquista que tivemos no passado”.

O vice-presidente da Associação Toledana de Imprensa (ATI) enfatiza que o trabalho de uma Secretaria de Comunicação é de extrema importância para o Poder Público. “Sempre pensamos que uma Secretaria bem atuante estaria fazendo um excelente trabalho de divulgação dos trabalhos do Executivo, mas essa fusão pode trazer acúmulo de funções e os profissionais poderão ficar sobrecarregados comprometendo a qualidade do trabalho”.

Fernandes lembra que nas gestões passadas foram realizadas reuniões para que a entidade indicasse um representante para atuar na pasta. “Todos os outros gestores tinham esse interesse. É uma luta que estamos perdendo”, lamenta.

“Somos uma instituição apolítica”, comenta Ana Paula

A presidente da Câmara da Mulher Empreendedora e Gestora de Negócios de Toledo Ana Paula Bosco comenta que a instituição é apolítica e apoia todas as causas da mulher, principalmente suas atividades no setor empresarial. “Em relação ao PL 57/2021 em discussão, a Câmara da Mulher Empreendedora e Gestora de Negócios de Toledo Câmara está analisando o PL junto a sua coordenação”, cita.

O JORNAL DO OESTE manteve contato com a Associação Comercial e Empresarial de Toledo (Acit), que informou que o presidente da entidade irá se pronunciar hoje (14), sobre a discussão e a votação do Projeto de Lei nº 57/2021 por meio de nota oficial.

Foto: Divulgação

“O diálogo poderia ser mantido por mais dias”, diz Michel Becker

O diretor de empreendedorismo e relações sociais do Conselho Privado de Juventude do Sul (Consejuve) do Brasil Michel Becker acredita que os gestores devem ter cautela em suas decisões, entre elas, na alteração na Secretaria da Juventude. Becker explica que ao analisar uma política de base, os municípios – considerados maiores – como Maringá, Londrina e Curitiba possuem a Secretaria. “É importante ter a Secretaria, mas ela precisa ter recurso e ser atuante na cidade. Percebo que existe a tentativa de alocar a Secretaria da Juventude de Toledo dentro de outra para buscar recurso”.

Ele enfatiza que o gestor precisa ter cuidado nessa decisão, porque as atividades para a Juventude devem ser assíduas. “O Município de Toledo tem um potencial gigante para desenvolver o seu jovem. O Biopark – Parque Tecnológico – é um exemplo. É um local que pode desenvolver novos líderes e extinguir a Secretaria da Juventude pode não ser interessante. Às vezes, ter cautela e promover um estudo bem detalhado do impacto desta decisão e quais políticas públicas seriam efetivadas com a mudança são importantes”.

Becker ainda pontua a necessidade de manter o diálogo com todas as entidades. “Eu fiz a leitura do projeto e destaco a necessidade da cautela. Semelhante é na Secretaria da Agricultura. Eu defendo o diálogo por alguns dias a mais. Convidar todos os líderes, porque este projeto está causando um desconforto. Nós somos uma cidade que prospera e é referência nacional”, finaliza.

Foto: Divulgação

“Toledo é destaque na agricultura”, menciona Nelson Gafuri

“Poderemos ser prejudicados”, essa é a afirmação do presidente do Sindicato Rural de Toledo Nelson Gafuri sobre as alterações propostas no Projeto de Lei, principalmente, ao que diz respeito a Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Ele não é favorável que essa Secretaria seja unificada com as que estão sendo propostas pelo gestor. “Eu temo por essa decisão do gestor. Como a agricultura será tratada no meio de outras pastas? São várias as cadeias consideradas importantes para a economia do Município e Toledo é destaque nesta área. Como ficará tudo?”.

Gafuri complementa que os setores da Agricultura de Toledo não terão tempo hábil para realizar esse debate. “Sem a Secretaria específica, acredito que os produtores de todas as atividades podem ser prejudicados”.

“O Agro poderá perder força”, relata Gelson Hein

O médico veterinário Gelson Hein atua no setor da Agricultura do Estado há mais de 30 anos, sendo 25 anos na piscicultura. Para ele, a Agropecuária e o que envolve as cadeias de produção não devem ser inseridas em um contexto geral, ou seja, as atividades devem ter suas gestões em uma pasta destinadas à elas. “Percebo que essa decisão poderá minimizar o setor que dá sustentabilidade e é importante ao Município”.

Hein complementa que o setor agropecuário é fundamental e precisa de uma representatividade diferenciada do gestor. “Os outros segmentos podem até ter correlação, no entanto, eles não possuem o mesmo nível de importância. Independente de quem for o responsável pela pasta pode não conseguir priorizar as atividades da agricultura neste novo formato proposto”.

Ele revela que acompanhou a apresentação do Projeto e a agricultura e suas cadeias deveriam ter mais prioridade. “Não somos contra a administração, mas o profissional escolhido deve ter conhecimento na área e se ‘rodear’ de pessoas que possam fazer a diferença”.

Com relação a piscicultura, Hein pontua que a Prefeitura de Toledo possui um técnico, porém ele fica limitado a quem vai gerir o processo. “Muitas ações já foram realizadas pela piscicultura, mas o gestor precisa oferecer condições. Muitas questões ficam em segundo plano ou até mesmo são esquecidas”.

Por fim, ele destaca a importância de ter um secretária de Agricultura e do Abastecimento. “Essa é a minha opinião. O nome da Secretaria deve ser expressivo. Do contrário, se for alguém com grandes linhas de trabalho na Secretaria como será a administração? Acredito que o Agro poderá perder força. Compreendo que cada gestor deve ‘enxugar’ em um determinado setor para gerar economia, no entanto, a área da Agricultura deveria ser mantida como Secretaria e não realizar a unificação com outras pastas”, conclui.

Foto: Divulgação

“Toledo está na vanguarda da agricultura no PR”, diz Francisco Zuffo

O presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos de Toledo (AEA), Leodacir Francisco Zuffo entregou na manhã de segunda-feira (12), um ofício aos vereadores em nome da entidade sobre o PL em análise. O documento cita que “o Município de Toledo há longos anos está na vanguarda da agricultura desenvolvida no Estado Paraná e é referência nacional em termos de produtividade e desenvolvimento rural. Essa hegemonia, como o maior Valor Bruto da Produção Agropecuária do Paraná, foi conquistada pela iniciativa empreendedora dos produtores rurais, pelo trabalho de uma assistência técnica comprometida e por uma presença firme do poder público municipal como aglutinador das forças produtivas”.

O ofício ressalta ainda que “os desafios sempre são renovados e com isso todos os envolvidos no segmento tem que estar atentos para essa dinâmica forte que caracteriza o agronegócio, cabendo ao município, continuar a cumprir esse papel de catalisador das forças envolvidas no processo produtivo”.

Através do documento, a Associação dos Engenheiros Agrônomos de Toledo reforça “a importância e a necessidade da Administração do Município de Toledo em manter uma Secretaria de Agropecuária”. A entidade ainda se coloca à disposição para esclarecer mais detalhadamente a importância desta pasta junto a administração municipal.

O JORNAL DO OESTE ainda manteve contato com representantes das cadeias de suínos e de aves, porém não obteve êxito até o fechamento desta edição. O veículo também fez contato com representes da cadeia do leite e dos Conselhos da Juventude e da Mulher que preferiram não se manifestar neste momento.

Da Redação

TOLEDO