Mutirão desafoga a fila por cirurgias oftalmológicas em Toledo

A movimentação começou cedo hoje no Hospital Oftalmológico e de Especialidades de Toledo (Hoftalmed), clínica credenciada pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná (Ciscopar). O mutirão para cirurgia de pterígio promovido pelo município vai viabilizar 194 cirurgias entre esta sexta-feira (16) e o próximo domingo (18). E do dia 19 a 25 de julho acontece a segunda etapa do mutirão de cirurgias de catarata, foram agendados 232 pacientes para realizar 407 procedimentos no total. 

Segundo a coordenadora da Central de Especialidades, Katheli Mayumi Hino do Nascimento, a ação vai zerar a fila de cirurgias de pterígio até dezembro de 2020. Já os procedimentos para cirurgia de catarata vão dar conta de todos os pacientes encaminhados até abril de 2021. Depois dessa data surgiram pelo menos mais 70 novos encaminhamentos. 

A primeira etapa de procedimentos oftalmológicos aconteceu no mês de abril deste ano, quando foram realizadas as primeiras 292 cirurgias de catarata (em 149 pacientes). Os pacientes que precisam fazer a cirurgia de pterígio em ambos os olhos, farão em um olho agora e o outro só daqui 30 dias.

“Em virtude da pandemia, só podemos atender dez pacientes a cada hora, mesmo tendo capacidade para atender mais pessoas, isso tudo para evitar aglomerações”, informou a gerente administrativa da Hoftalmed, Marlei Friedrich. 

A equipe formada por médicos e demais membros realiza mutirões em diversas cidades do país. Contando com o apoio local, são 18 profissionais atendendo os pacientes e acompanhantes que chegam para realizar os procedimentos oftalmológicos. 

A logística foi dividida em várias etapas que envolvem desde a recepção, cadastro, preparação do paciente, paramentação, cirurgia e o fluxo vai seguindo até a pessoa encontrar o acompanhante que está aguardando do outro lado da clínica, em uma estrutura montada exclusivamente para a ação. 

A expectativa dos pacientes era muito positiva desde a chegada. A pensionista Sérgia Viana dos Santos Ribeiro, 64, estava radiante e prestes a realizar o procedimento. “Estou contente, gosto de evangelizar e essa cirurgia vai me ajudar muito no dia a dia. Tive um maravilhoso atendimento, é uma benção”, salientou com muita alegria. 

Já a expectativa de José Frederico, 75, é que alivie as dores. “Tem dias que queima muito a ponto de jogar água gelada para amenizar. Faz um ano que estou esperando, achei até que a cirurgia saiu rápido demais. A gente não queria passar por um procedimento, mas espero que vai dar tudo certo”, disse ele minutos antes da cirurgia.  

Mesmo antes de concluir o atendimento, José Frederico avaliou a qualidade do serviço oferecido. “De um a 100, dou 110 para o atendimento. Se existe tratamento melhor, desconheço, me surpreendi muito”, frisou. 

Os pacientes que eram atendidos já faziam planos após a melhora. José Martins Pereira, 66, se queixou de que não conseguia mais enxergar nada. “Eu chegava no mercado e tinha dificuldade de ver o preço de cada mercadoria. Fui bem atendido e espero agora melhorar minha visão”.

Adilar Ulsenheimer,71 disse que o atendimento foi tão bom que nem percebeu passar o tempo. Chegou até a fazer brincadeiras com a equipe. “Bailão tá parado há dois anos já, agora já pode abrir, pois já poderei participar”, disse entusiasmado. 

A alegria dos pacientes após a cirurgia foi algo contagiante já nas primeiras horas da manhã. João Messias Barbosa da Silveira, 65, fez questão de elogiar o atendimento. “Parabéns para o atendimento da prefeitura e da clínica! Morei em São Paulo por 15 anos e o melhor plano de saúde de lá não é tão bom”, disse ele ao abordar a equipe.

Para entender o que é Pterígio

É um crescimento que começa no tecido transparente do olho e pode se difundir para a córnea. O tumor triangular benigno pode ocorrer em um dos olhos ou nos dois. É mais comum em pessoas que passam muito tempo ao sol, como aquelas que trabalham ao ar livre. O tumor indolor pode ser ligeiramente protuberante e conter vasos sanguíneos visíveis. Pode causar irritação e afetar a visão. Em geral, não é necessário um tratamento. Colírios ou cirurgia podem ajudar em casos graves.

Como é feita a cirurgia de pterígio?

Neste procedimento o pterígio é removido e a membrana amniótica ou a conjuntiva é colocada e suturada na área afetada (enxerto ou transplante). A cirurgia de pterígio com transplante de conjuntiva ou membrana amniótica é, habitualmente, realizada sob anestesia local e com uma duração de cerca de 30 minutos.

Da Prefeitura de Toledo-PR