Novembro Azul: o cuidado com a saúde do homem

O movimento anual Novembro Azul reforça a importância da prevenção, do diagnóstico precoce do câncer de próstata e do cuidado com a saúde em geral. No entanto, neste ano a campanha acontece em meio a pandemia e o apelo para o isolamento social. Como ficam as consultas, os exames de rotina e o acompanhamento médico tão importante para identificar o câncer e outras doenças na fase inicia?

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima que 65.840 novos casos de câncer de próstata em 2020. Este tipo de câncer é o mais comum entre os homens brasileiros. A diretora da Rede de Atenção Primária em Saúde Marcia Cristina Guilhem comenta que os homens ainda são a minoria no atendimento em saúde.

“No geral percebemos que ainda é preponderando do homem a resistência e a dificuldade de procurar um médico para uma avaliação, uma consulta de rotina. E eles precisam cuidar mais da saúde para prevenir o câncer e outras doenças como o diabetes, hipertensão e obesidade”, cita.

CONSCIENTIZAÇÃO – No mês passado com a Campanha Outubro Rosa, o apelo para os homens foi para incentivar as filhas, mães, esposas, namoradas e amigas para os cuidados e prevenção do câncer de mama e do colo do útero. Em novembro, os papéis inverteram-se e, agora as mulheres têm o trabalho de alertar os filhos, pais, maridos e namorados sobre os cuidados com a saúde masculina.

Em outubro, Marcia lembra que a Secretaria da Saúde elaborou vídeos com orientações às mulheres e enviados por aplicativo de mensagens nos celulares. Para este mês, a equipe estuda uma ação semelhante para conscientizar os homens sobre os cuidados importantes para ter qualidade de vida.

Nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), as ações estão restritas por conta da pandemia. “Nossas equipes têm aproveitado as oportunidades: quando um homem vai até a unidade de saúde já verifica a atualização da carteira de vacinação, passa as orientações para os cuidados com a saúde; essas informações também são repassadas através das vistas dos Agentes de Saúde. Também estamos com uma atividade ‘extramuro’ nas empresas com o intuito de conscientizar os trabalhadores”, conclui.

Da redação