Obras da Cozinha Social ainda estão em andamento

Em fevereiro deste ano, foram retomados os trabalhos de readequação da Cozinha Social de Toledo. Durante meses as obras ficaram paradas após o abandono por parte da empresa responsável pelos serviços. Para dar continuidade o município conseguiu autorização da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (SEAB) para realizar uma dispensa de licitação à Empresa de Desenvolvimento Urbano e Rural de Toledo (Emdur).

As reformas devem atender aos projetos de readequação no espaço. É a Cozinha Social que fornece as refeições para as escolas municipais, Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis), restaurantes populares e demais instituições que possuem vínculos com o município.

“As obras de reforma estão transcorrendo dentro do cronograma”, afirma o secretário de Administração, Nélvio José Hübner. “Nos próximos dias poderemos ter uma previsão concreta para a reabertura da Cozinha Social e Restaurantes Populares”.

Em relação aos valores aplicados, o assistente em Administração I, Artur Lago, explica como está a questão do montante aplicado. “Em o valor empenhado até o momento para as empresas executoras é de R$ 760.429,84”.

ABANDONO DA OBRA – No ano de 2019, a empresa contratada iniciou os serviços, contudo não cumpriu o prazo da obra que era de seis meses. As obras tiveram início logo após a confecção do bolo de aniversário do município e o término da vigência coincidiu com o início da pandemia. A empresa alegou dificuldades nas compra dos materiais de construção e na mão de obra qualificada. Além disso, a empresa solicitou alguns aditivos de contrato. Diante das negativas, no dia 14 de janeiro, a empresa recolheu os materiais e abandonou a obra.

Da Redação

TOLEDO