Presas da Cadeia Pública de Toledo participam de atividade sobre prevenção de violência contra a mulher

Integrantes do Núcleo Maria da Penha (NUMAPE) da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), com apoio do Departamento Penitenciário, estiveram na última sexta-feira (27/11) na Cadeia Pública de Toledo para levar informações e orientar as detentas sobre os direitos e medidas de prevenção à violência contra a mulher. A atividade faz parte da campanha internacional de 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, iniciada no dia 25 de novembro.

Segundo o chefe da Cadeia Pública de Toledo, Aldecir José de Oliveira, a atividade, denominada “show de direitos”, foi feita na ala feminina com 25 presas, respeitando as medidas sanitárias de distanciamento social e uso de máscara facial para prevenção ao Covid-19.

A proposta foi estimular a conversa com as mulheres com perguntas e respostas sobre seus direitos na lei Maria da Penha (lei n 11.340/2006). O trabalho foi feito pela cientista social Camila Alves e pelo assistente social Villian Veiss.

“É uma parceria que dá excelentes resultados, e ao longo do ano fazemos essas palestras voltadas ao público feminino, somente neste ano que houve restrições por conta da pandemia. O contato com os profissionais para prestarem atendimento na cadeia é feito pelo Conselho da Comunidade de Toledo, um grande parceiro nosso”, explicou

Ainda de acordo com Aldecir, o trabalho do NUMAPE é feito em consonância com o programa Justiça pela Paz em Casa, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em parceria com os Tribunais de Justiça estaduais, para levar mais informação sobre a lei Maria da Penha.

Da Secretaria da Segurança Pública do Paraná