Projeto do Lote Social já desperta interesse de outros municípios

Ainda tramitando nas comissões na Câmara de Vereadores, o Lote Social chamou a atenção de outros municípios. Na última segunda-feira (26), o vice-prefeito Ademar Dorfschmidt esteve em Cascavel, no gabinete do vereador Lauri da Silva, para conversar sobre o projeto que vai oferecer a possibilidade de pessoas de baixa renda adquirirem terrenos para construção de moradias. Ainda estão previstas visitas aos municípios de Clevelândia, Medianeira, Telêmaco Borba, São Miguel do Iguaçu e demais localidades. 

O Lote Social trará a oportunidade da pessoa ter um local digno de moradia com preço acessível. Toledo tem uma valorização importante nos imóveis e a intenção é oferecer um terreno com infraestrutura urbana, conforme as normativas do Plano Diretor, por 30% do valor de mercado. Além do caráter social, o programa vai gerar emprego e movimentar o comércio de materiais de construção. “Em grandes empreendimentos, vem empresas de fora para a construção. A possibilidade do lote social a edificação será de forma individual, adquirindo mão de obra e material de construção no comércio local”, explica Dorfschmidt.

Conforme Ademar, Toledo é um município bem estrutura em nível estadual e nacional, porém, mesmo nessas condições, ainda possui um déficit habitacional. “Temos aproximadamente 5 mil famílias necessitando de casa própria e na maioria das vezes falta a oportunidade de um local adequado para edificar sua casa”. Dorfschmidt lembra que durante seus três mandatos de vereador já era debatida a questão de oferecer este tipo de benefício. “Um lote para construção da sua casa, esse é o desejo que temos e foi algo que não consegui implementar por meio do Poder Legislativo. Agora vamos estruturar por meio das nossas secretarias municipais e a assessoria jurídica,que colocaram no papel este projeto”.

O projeto já tramita na Câmara de Vereadores e passou por audiência pública e o crivo do Ministério Público. “O relatório irá agora para a Comissão de Legislação e Redação e após para a de Orçamento e Finanças. Esperamos que em três semanas já esteja no Plenário para apreciação dos vereadores e seja aprovada o mais brevemente possível”. A primeira área destinada para o Programa, caso ele seja aprovado, é de aproximadamente 8 alqueires, proporcionando aproximadamente 750 lotes. “Queremos concretizar dois mil terrenos neste mandato. Acreditamos ser possível e é um avanço significativo diante da deficiência da política habitacional nacional”, disse o prefeito Beto Lunitti.

Parceria com o Governo do Paraná

O vice-prefeito Ademar Dorfschmidt informou que o secretário de Planejamento e Projetos Estruturantes do Paraná, Waldemar Bernardo Jorge, estará em Toledo para discutir formas de o estado ser parceiro do Programa. “Ele nos solicitou o envio do Projeto para que o estado do Paraná possa auxiliar os demais municípios paranaenses na implantação de políticas habitacionais neste molde. Além disso, o secretário se prontificou a aportar entre R$ 15 mil ou R$ 20 mil para subsidiar o mutuário na edificação do seu imóvel”, conclui.

Da Prefeitura de Toledo-PR