Projeto Nadando Paraná será realizado em Toledo em parceria com a Unipar

Incentivar a criança a prática esportiva e ter a educação reforçada, como para o desenvolvimento de uma consciência cidadã e experiências que só o esporte pode oferecer são alguns dos objetivos do Projeto Nadando Paraná. A atividade chega em Toledo por meio de uma parceria entre a Universidade Paranaense (Unipar), campus Toledo e a ONG Instituto de Esportes do Paraná. O Projeto existe há 16 anos no Brasil e foi trazido há quatro anos para o Paraná. Em Toledo, existe uma prévia para iniciar em agosto.

O Nadando Paraná oportuniza a aprendizagem da natação para crianças carentes e o trabalho de inclusão. “Incentivamos o respeito e a diferença entre as pessoas”, afirma o coordenador estadual do Projeto Nadando Paraná Marco Antonio Prado.

A parceria com a Unipar já existe e para dar o ‘start’, a iniciativa necessita da coleta de padrinhos. São empresários que darão sustentabilidade a atividade. A parceria com a Prefeitura de Toledo, por meio da Secretaria da Assistência Social, será responsável por indicar as crianças.

O COMEÇO – O Projeto surgiu no município de Ribeiro Preto, em São Paulo. Na sequência, as atividades foram expandidas para outras cidades do Estado e também do Brasil. Assim, o projeto inicia no Paraná. Maringá foi o primeiro município a receber o projeto e a ação foi realizada em parceria com a Prefeitura. Em média 70 crianças são atendidas naquela cidade.

Em seguida, de acordo com Marco Antonio, surgiu a indicação para trazer o projeto para Umuarama e a parceria com a Unipar. “Com a Universidade, surgiu a parceria que os locais com piscina poderiam realizar a ação e, por isso, a atividade deve acontecer em Toledo”.

CONCEITO – O projeto é focado naquela criança em vulnerabilidade social. Para isso, Marco Antonio revela que mantém o diálogo com a Secretaria de Assistência Social para auxiliar na escolha de cada participantes. “Procuramos manter todos os cuidados para que a criança sinta-se acolhida e incluída na atividade”.

Ele salienta que a natação deve ser um momento de lazer para a criança. “Um momento para que ela possa aprender a respeitar as diferenças. Nós procuramos montar turmas mescladas para que todos possam conviver em grupo”.

Além disso, no Nadando Paraná, o professor não cobra o desempenho da criança. “Logicamente, aquele participante que se destaca nos polos pode ter um direcionamento para treinar em um clube”, declara Marco Antonio ao complementar que a natação é o esporte que mais desenvolve o corpo humano, auxilia nos movimentos dos membros e na respiração. “Na água, não existem as diferenças, porque nós lutamos pela inclusão”.

PARCERIA – Toledo será o terceiro município a receber a parceria com a Unipar. O coordenador do curso de Educação Física local Robson Recalcatti explica que a Universidade vai entrar com a estrutura, o profissional e com os acadêmicos de Educação Física que vão auxiliar no atendimento das crianças. “É um trabalho que soma forças. Enquanto Universidade, temos o compromisso e a obrigação com a sociedade em estar abrindo as portas e trazendo a comunidade para utilizar daquilo que nós temos de bom e melhor para oferecer”.

Recalcatti complementa que o projeto soma com as ações da Universidade. “Nós queremos beneficiar pessoas da nossa comunidade. Abrimos a porta de nossa estrutura para colaborar com a sociedade; sem pensar em formar atletas. Se as crianças serão atletas no futuro são consequências dos trabalhos realizados. O mais importante – como instituição e formador de opinião – é que as crianças que aqui estarão e frequentarão o projeto no futuro sejam cidadãos de bem e que estarão dando uma devolutiva para as pessoas que precisam”.

Da Redação

TOLEDO